"Justiça será feita", diz mãe de menino morto com tiro em casa; PM é suspeito

Christian se preparava para ir para a escola quando foi atingido.

O corpo do menino de 12 anos, que foi atingido por um tiro dentro de casa, em São Vicente, no litoral de São Paulo, foi velado na tarde deste sábado (7) e enterrado na manhã deste domingo (8). A mãe do menino acusa um policial militar ser o responsável pelo tiro que atingiu o seu filho.

O enterro do menino foi realizado no Cemitério Municipal de São Vicente. Amigos e familiares participaram da cerimônia e prestaram solidariedade, principalmente, a mãe do menino. Christian Viana se preparava para ir para a escola quando foi atingido por um disparo no peito, na última sexta-feira (6) no Dique das Caxetas, no bairro Jóquei Clube.

Desolada, a mãe de Christian, Edneide Cabral de Azevedo, diz estar vivendo um pesadelo. Edneide diz que um policial militar que efetuou o disparo que atingiu o filho dela. Christian estava de frente para uma janela, se preparando para o último dia de aula quando foi baleado.?O policial era um pouco mais alto que eu, branco, não era muito forte, mas tinha certo preparo físico e ele tinha uma pinta no rosto. Assim que gritamos, após o disparo, ele correu do local e sumiu?, afirmou.

Ela teme que o culpado pela morte de seu filho jamais seja encontrado. ?A justiça vai ser feita, nem que eu tenha que viver até os últimos anos de minha vida para poder fazer justiça para meu filho?, afirmou .

Christian possuía outros dois irmãos, e a mãe dele se pergunta como eles irão lidar com a situação. ?Meus outros dois filhos viram tudo acontecer na frente deles, o irmão morrendo ao lado deles, como é que a gente vai ficar??, questionou.

A Polícia Militar disse, por meio de nota, que todas as providências relativas às investigações da morte do garoto estão em andamento.





Fonte: G1