Justiça vai ouvir seis testemunhas do caso Yoki na segunda

Entre elas está a suposta amante de Marcos Matsunaga.

A Justiça ouve, nesta segunda-feira (12), seis testemunhas do caso Yoki. Os depoimentos serão coletados durante a segunda audiência de instrução do processo contra Elize Matsunaga. Em junho deste ano, a bacharel em direito confessou ter assassinado e esquartejado o marido, o executivo da Yoki Marcos Matsunaga, no apartamento onde o casal morava, na Vila Leopoldina, zona oeste da capital.



De acordo com a assessoria de comunicação do TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo), o juiz Adilson Paukoski Simoni, do 5º Tribunal do Júri da Capital, ouvirá o delegado Sérgio Abreu e Cecília Yone Nishioka, prima da vítima. Ambos são testemunhas de acusação.

A defesa também convocou duas testemunhas: Natalia Vila Real Lima, modelo apontada como pivô do crime, e Mauriceia José Gonçalves dos Santos, babá e mãe de Amonir. Em novo depoimento, ela revelou que Elize comprou uma serra elétrica no dia em que matou o marido.

Já os peritos Jorge Pereira da Silva - médico legista que assinou o laudo necroscópico de Marcos Matsunaga - e Ricardo Salada foram arrolados tanto pela defesa quanto pela acusação.

Somente após os depoimentos é que Elize Matsunaga será interrogada. A expectativa é que isso ocorra ainda na segunda-feira, segundo o promotor José Carlos Cosenzo. Após esta etapa, o juiz responsável pelo processo dará prazo para que o Ministério Público e a defesa apresentem as alegações finais.

Na sequência, o magistrado terá um período para decidir se Elize irá a júri popular.

Fonte: R7, www.r7.com