Ladrões roubam caixa eletrônico e obrigam moradores a "carregar"

Ladrões roubam caixa eletrônico e obrigam moradores a "carregar"

O grupo de cerca de dez pessoas arrombou a loja, às 2h48m de ontem, utilizando um caminhão reboque.

Ousadia é a palavra que define a ação de um bando ao roubar um caixa eletrônico de uma farmácia em Jardim Gramacho, Duque de Caxias. O grupo de cerca de dez pessoas arrombou a loja, às 2h48m de ontem, utilizando um caminhão reboque. Além disso, interditou a Avenida Monte Castelo, principal acesso ao lixão de Gramacho, e obrigou moradores que estavam na rua a carregarem o cofre.

O horário da ação ficou registrado nas imagens do circuito interno de TV, que mostram o veículo invadindo, de ré, a loja. A colisão arrancou as portas e até uma das colunas de sustentação do prédio. Prateleiras foram destruídas e, por pouco, o vigia não foi atropelado.

Nas cenas também aparecem bandidos armados e encapuzados. Muitas pessoas, no entanto, também são mostradas sem a proteção no rosto.

? São pessoas que foram para a rua, por conta do barulho, e que foram obrigadas a colaborar com os ladrões. Eles estavam armados e intimidaram os moradores, que levantaram o caixa e colocaram no caminhão ? explica uma moradora, que preferiu não se identificar.

Não se sabe ainda a quantia em dinheiro que estava no caixa, que havia sido recarregado pela empresa na tarde do dia 24. Antes deste dia, segundo funcionários da farmácia, o equipamento estava vazio por conta dos saques que foram feitos durante o feriadão.

Nenhum outro objeto da loja foi roubado. O caixa eletrônico ainda não foi localizado, mas o caminhão reboque apareceu durante a manhã de ontem.

? O veículo foi abandonado em Jardim América e identificamos que ele havia sido roubado horas antes, no Caju. Vamos ouvir o proprietário atrás de pistas. Já temos as imagens da farmácia arrombada e solicitamos as de uma outra na mesma rua, que funcionários disseram ter flagrado os ladrões sem capuz ? revela o delegado Rodrigo Santoro, da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), que investiga o caso.

Fonte: Extra