Ladrão pede água e espanca violentamente homem de 88 anos

Ladrão pede água e espanca violentamente homem de 88 anos

"Desconfiei, mas a gente não tem maldade", alegou aposentado de 88 anos.

O aposentado Sebastião Lopes de Farias, de 88 anos, que foi espancado por bandidos no fim de semana em Ribeirão Preto (SP), recebeu alta da Santa Casa nesta segunda-feira (23) depois de ficar por dois dias internado. Sem entender os motivos que levaram à agressão dentro de sua própria casa no bairro Campos Elíseos, ele conta que chegou a oferecer um copo d"água para o ladrão pouco antes do assalto na manhã do sábado (21).

"Entrei na cozinha, peguei a água. Quando fui levar já recebi um soco na testa", disse Farias, sobre o momento em que o assaltante aproveitou seu descuido de deixar o portão aberto, entrou em um dos quartos da casa e desferiu uma sequência de socos no aposentado. "Eu não tinha como reagir", lamentou a vítima, da porta do hospital, local para onde foi levado pela filha no sábado, após ser encontrado sozinho e caído no chão de casa, com hemorragia e coágulo na cabeça.

Ainda com as marcas das agressões no rosto, o idoso lembra que chegou a se levantar por duas vezes enquanto apanhava de um dos bandidos ? o outro comparsa ficou do lado de fora, vigiando a movimentação da rua. "Ele ainda ficava olhando pra mim meio esquisito", afirmou Farias, sobre a expressão facial do bandido que conseguiu roubar um notebook, um par de óculos, um telefone celular e um aparelho mp3.

Antes de sua casa ser invadida, Farias diz que chegou a desconfiar do assaltante, porém preferiu ignorar sua intuição. "Desconfiei dele de cara, mas a gente não tem maldade na cabeça", afirmou.

Imagens

Imagens gravadas pelo circuito de segurança durante o assalto foram entregues pela família à polícia e serão usadas na identificação dos suspeitos.

As cenas mostram o aposentado varrendo a rua em frente à casa, por volta das 7h da manhã. Em seguida, um rapaz é visto se aproximando de bicicleta e entra na residência. Um segundo suspeito fica do lado de fora e dá cobertura ao cúmplice. Ao notarem a aproximação de um carro, os dois fogem do local.

Fonte: G1