Ladrões buzinaram para polícia, conta empresário

Ele contou detalhes da ação dos criminosos e do resgate que o salvou

?Não consigo sair de casa?, desabafa o empresário Marcelo José de Souza Viana, ainda traumatizado pela violência que passou ao ser empurrado por assaltantes do alto da Avenida Niemeyer, na Zona Sul do Rio, na madrugada da última quarta-feira (4).

Em entrevista à apresentadora Ana Maria Braga, no programa Mais Você, ele contou detalhes da ação dos criminosos e do resgate que o salvou, junto com a namorada Paula Guimarães Barreto.

De acordo com Marcelo foi Paula, que ficou presa numa altura mais próxima à mureta de onde foram jogados, quem chamou a polícia. ?Quando ela subiu, a polícia estava passando na hora, e ela gritou. Um policial ficou e a polícia saiu atrás deles?, lembra ele, que foi resgatado com a ajuda do cano do fuzil do PM, que serviu de apoio. ?Ele chegou a chamar os bombeiros, mas foi o próprio policial que me ajudou a subir?, diz.

Assaltantes buzinaram para a polícia

Mesmo depois de resgatados, conta Marcelo, o casal ainda viveu minutos de tensão. Ao relatar detalhes do caso e do carro aos policiais, a patrulha reconheceu o veículo como um que passou buzinando no sentido contrário da pista.

?Eles ainda receberam a informação de que eles podiam estar voltando pela própria Niemeyer e nos escondemos. Achei que ia ter um tiroteio?, afirma o empresário, que, no entanto, não pensa em deixar a cidade.

?Não penso em me mudar, minha vida tá aqui. Assusta saber que a gente tá numa cidade dessas, mas não é o Rio, o Brasil todo tá assim. Por isso, eu tô aqui. Minha esperança é de tanto clamar, um dia o Brasil dê certo.?

Suspeitos foram presos e reconhecidos

Na noite da própria quarta, quatro suspeitos foram encontrados machucados pela polícia na favela da Rocinha, próximo de onde aconteceu o crime. Segundo a polícia, eles teriam sido espancados por traficantes da comunidade, incomodados com a ação da policial no local após a repercussão do caso.

Com eles, foram encontrados pertences da publicitária. Os quatro vão responder por latrocínio tentado, quando há roubo e tentativa de homicídio. Se condenados, eles podem pegar de 20 a 25 anos de prisão. Marcelo e Paula reconheceram os presos, que acabaram confessando o crime .

Fonte: g1, www.g1.com.br