Líderes de torcida organizada do Atlético se entregam à PM

Líderes de torcida organizada do Atlético se entregam à PM

Eles são suspeitos de envolvimento na morte de torcedor do Cruzeiro

Cinco torcedores do Atlético-MG se entregaram no começo da tarde desta segunda-feira (13), no Fórum Lafayette, em Belo Horizonte, de acordo com a Polícia Civil. Entre eles, estão o presidente, "Bocão", e o vice, "Ferrugem" da organizada do Galo, conforme informou a Polícia Militar, que conduziu os torcedores até o Departamento de Investigações, na região noroeste de Belo Horizonte. Eles estão entre os nove que tiveram mandados de prisão temporária expedido pela Justiça.

Segundo o delegado Wagner Pinto, chefe da Divisão de Crimes contra da Vida, eles são suspeitos de envolvimento na morte de Otávio Fernandes, de 19 anos, brutalmente espancado na saída de uma competição de vale-tudo, em Belo Horizonte, no dia 27 de novembro.

De acordo com o promotor Francisco Santiago, que acompanha o inquérito da morte do cruzeirense, os cinco se apresentaram para ele. São eles, Roberto "Bocão", William "Ferrugem", Marcus "Vinicim", Diego "Feijão", e Josimar de Souza. Agora, segundo o promotor, eles devem ser ouvidos na quarta (15), quando ele volta a Belo Horizonte de uma viagem.

O advogado Sérgio Isaias Meira, que representa os suspeitos, disse no DI que nenhum dos que se apresentaram aparecem nas imagens que mostram o momento do espancamento. Ele informou que ainda vai conversar com seus clientes antes de dar seguimento à defesa.

No meio da tarde, os cinco suspeitos foram levados para o Instituto Médico Legal (IML), para serem submetidos ao exame de corpo de delito. Depois, eles serão transferidos para o Centro de Remanejamento de Presos (Centro), em Belo Horizonte.

Primeira prisão

Na madrugada deste sábado (11), foi preso um integrante da torcida organizada do Atlético. Ele foi encontrado dormindo dentro da sede da torcida. Segundo o advogado Dino Miráglia Filho, que representa a torcida, o suspeito preso não fazia parte do grupo que aparece nas imagens da agressão a Otávio Fernandes, de 19 anos, mostradas pela imprensa. Segundo o defensor, sete pessoas foram filmadas durante o espancamento. ?Ele foi citado nos depoimentos dos diretores da (...) torcida do Cruzeiro, mas ele não é um dos sete identificados na agressão do Otávio?, completou. Ainda de acordo com Miraglia Filho, o suspeito detido costuma dormir na sede da torcida para ficar de vigia.

?As imagens são parciais. As testemunhas presenciais colocaram o suspeito preso na cena do crime de forma violenta?, disse o delegado Pardini nesta segunda-feira (13).

Entenda o caso

Otávio Fernandes, de 19 anos morreu e um homem ficou ferido após uma briga, no sábado (27), que envolveu, de acordo com a assessoria de imprensa da Polícia Civil, torcedores do Atlético-MG e do Cruzeiro em Belo Horizonte. O tumulto aconteceu na Avenida Nossa Senhora do Carmo, próximo a uma casa de shows, no bairro São Pedro, região centro-sul de BH, onde era realizado um evento de luta. Imagens de câmeras de segurança divulgadas pela Polícia Civil registraram o momento da agressão.

Segundo a Polícia Civil, cerca de 40 torcedores do Atlético-MG saiam do local após assistir a um combate. No momento, cerca de 10 torcedores do Cruzeiro entravam no evento, para acompanhar uma outra luta, quando começou o confronto.

Fonte: g1, www.g1.com.br