Lutador agride a ex-namorada ao vê-la com outro homem e é preso

Lutador agride a ex-namorada ao vê-la com outro homem e é preso

Espancamento foi filmado por circuito interno de TV. Ele acabou indiciado por tentativa de homicídio; empresário fala em "surto".

Um professor e lutador de boxe tailandês e MMA espancou uma ex-namorada dentro de uma loja de conveniência de um posto de gasolina em Niterói, no início de outubro, conforme mostrou reportagem do RJTV desta quinta-feira (1º). O motivo seria um novo relacionamento da mulher. Maurício Rossi foi preso terça-feira (30), em Itaipu, Região Oceânica da cidade. A agressão foi filmada por câmeras de segurança.

A jovem teve derrames nos olhos e sangue nos seios da face. Conforme mostraram imagens da câmera de segurança do posto de gasolina, o lutador já estava no posto quando a ex-namorada chegou. Ao vê-la sair do carro, dirigiu-se ao automóvel, dando chutes e socos, até que acertou o rosto da mulher, que correu para a loja de conveniência.


Lutador agride a ex em posto de gasolina e é preso

As imagens da câmera de dentro da loja mostraram ainda a mulher entrando, depois de ter sido machucada. Maurício entra poucos segundos depois e segue atrás dela. Uma terceira câmera mostra a mulher tentando se proteger. Ainda de acordo com as imagens, um homem chega e tenta fechar a porta, contudo, Maurício volta e ainda dá mais um chute na ex-namorada.

Segundo informações da vítima, o relacionamento já havia terminado há mais de um ano. Nesse período, Maurício fazia ameaças. A mulher informou ainda que o lutador, no dia das agressões, havia ligado dizendo que se ela se encontrasse com o novo namorado, iria agredi-la.


Lutador agride a ex em posto de gasolina e é preso

O delegado Gabriel Ferrando da 81º DP (Itaipu) indiciou o lutador por tentativa de homicídio. "No mínino, ele tinha condições de prever a agressividade daqueles golpes", declarou Ferrando. O empresário do lutador disse que ele não tentou matar a namorada. Segundo ele, Maurício "surtou" e agrediu a jovem depois de flagrar uma traição. Ainda de acordo com o empresário, é absurda a acusação de tentativa de homicídio.

Fonte: G1