Lutador da Nova Zelândia sequestrado por PMs deixa o Brasil

O casal afirmou que deixou o Brasil e está em Toronto

O lutador de Jiu-Jitsu da Nova Zelândia Jason ‘Jay’ Lee, que sofreu um sequestro relâmpago por dois policias militares no último fim de semana em Duque de Caxias, deixou o Brasil por medo. A namorada dele, Laura McQuillan, afirmou que os dois não querem falar sobre o caso por enquanto. A um site da Nova Zelândia, o Stuff, o casal afirmou que deixou o Brasil e está em Toronto, no Canadá, após receber a visita de um policial militar no apartamento dos dois.

Pelo Facebook, na quinta-feira à noite, o lutador agradeceu ao apoio dos amigos e disse que ele e a namorada estavam seguros.

Na quarta-feira o professor de Jay Lee, Julio Cesar Pereira, conhecido como “Mestre Julio”, já tinha falado que o atleta não pretendia mais ficar no Brasil. Jay Lee treinava na GFTeam, no Méier, e pretendia conseguir a faixa preta para abrir uma academia na Nova Zelândia. Segundo o professor, esta é a terceira temporada dele no Brasil para os treinos.

Entenda o caso

No último sábado à noite o lutador voltava de uma luta em Resende - dirigindo um carro alugado - quando foi abordado por policiais militares que, quando perceberam que ele era estrangeiro, alegaram que o lutador não poderia dirigir sem um passaporte. Em seguida, afirmaram que ele precisaria pagar R$ 2 mil ou seria levado para a Polícia Federal. Com medo, Jay foi com os supostos policiais militares a dois caixas eletrônicos onde fez os saques.

Os dois policiais militares suspeitos de participar do sequestro tiveram as prisões temporárias decretadas pela Auditoria da Justiça Militar. Eles prestaram depoimento e confirmaram ter abordado um motorista estrangeiro.

Image title

Image title

Fonte: Com informações do Jornal Extra