Prefeita é acusada de desviar milhões em verbas da educação

Lidiane Leite (PP) ostentava luxo nas redes sociais.

A prefeita da cidade de Bom Jardim, no Maranhão,  Lidiane Leite (PP), está sendo investigada pela Polícia Federal acusada de desvio de verbas da educação. Ela está foragida deste a última quarta-feira, quando foi iniciada a "Operação Éden" que investiga irregularidades na atual administração do município.

Image title

De acordo com o delegado Ronildo Lajes, responsável pelo caso, a publicação de uma reportagem na TV denunciando a prefeita possibilitou o andamento das investigações.

"Acontece que, com a publicação da reportagem, por decorrência da repercussão até nacional, nós percebemos no monitoramento que os alvos estavam se movimentando muito, tentando conversar com testemunhas e há rumores no local de que eles estavam tentando evadir-se", revelou. 

Lidiane Leite, que ostentava luxo nas redes sociais, fez desvios da conta da prefeitura para sua conta pessoal que chegam a R$ 40 mil em um ano. A  polícia investiga transferência no valor de R$ 200 mil para o conta do advogado da prefeitura, Danilo Mohana.

Além disso, ela e os secretários usavam 'empresas-fantasmas' para conseguir desviar dinheiro. Houve duas licitações para reformar 13 escolas, pelas quais a "Zabar Produções" obteve R$ 1,3 milhão e a "Ecolimp" recebeu R$ 1,8 milhão. Nenhuma das empresas foi encontrada.

No ano passado, a prefeita firmou contrato com 16 agricultores do município para fornecer merenda escolar. Segundo  a polícia, nos documentos constava que cada um recebia R$ 18 mil por ano. Entretanto, os agricultores nunca receberam o tal pagamento.

Segundo a polícia, já foram presos o secretário de Agricultura, Antônio Gomes da Silva, e de Assuntos Políticos, Humberto Dantas dos Santos. 



Fonte: Com informações do G1