Mãe acusada de agredir bebê tem prisão decretada

Segundo a promotora Vera Lúcia o exame médico constata que a criança vem sofrendo agressão desde o seu nascimento

O juiz Almir Abib Tajra acatou o pedido feito pela promotora Vera Lúcia e a delegada Marcela Sampaio da DPCA (Delegacia de Proteção a Criança e ao Adolescente) e decretou o mandado de prisão para a dona de casa, Maria dos Milagres Sousa da Conceição, acusada de quebrar os braços e pernas da filha de apenas 1 ano.

Segundo a promotora Vera Lúcia, o exame médico constata que a criança vem sofrendo agressão desde o seu nascimento e que ainda havia ausência total nas articulações e nos joelhos da criança.

De acordo com o juiz os materiais colhidos pela polícia conseguiram provar que houve a agressão. Maria do Milagres Sousa da Conceição está foragida.

Comprovada a agressão a mãe do bebê agredido perderá a guarda da filha e poderá pegar até 4 anos de prisão.

O Caso

A dona de casa Maria dos Milagres Sousa da Conceição é acusada de agredir a própria filha de apenas 1 ano e 3 meses, quebrando as suas duas pernas e os dois braços. A primeira versão foi que estariam sendo feito rituais de macumbaria e depois o caso apontava para espancamento da mãe. A avó paterna fez as acusações à mãe sob a argumentação de que foi apenas vingança contra o seu ex-marido.

Os médicos que atenderam a criança no Hospital de Urgência de Teresina asseguraram que havia sinais de espancamentos e que havia indícios de que a criança vinha sofrendo agressões há seis meses. Essa versão foi contestada pela mãe.

Outra versão que foi analisada pelos médicos era a possibilidade da criança ter deformidade óssea em razão do grau de parentesco entre os pais, pois os dois são primos legítimos. A avó paterna, Elisa Amália, é irmã da avó materna da criança.

Em entrevista ao meionorte.com o padrasto do bebê agredido, Paulo Eduardo, que reside com Maria dos Milagres, se defendeu dizendo que não tinha como estar agredindo a criança durante tanto tempo sem ter sido denunciado. ?Eu nunca tive problema com as crianças dela. Nossa convivência é boa?, afirmou.



Fonte: Maura Duarte