Mãe acusada de mandar matar filho: quebra de sigilo telefônico

Mãe acusada de mandar matar filho: quebra de sigilo telefônico

Mãe teria pago milícia para matar seu filho

Mais uma vez, os grampos telefônicos podem ajudar na investigação da morte do empresário José Fernandes dos Santos Reis, executado a tiros na frente da casa da mãe, no Centro de Duque de Caxias, na tarde de 29 de novembro do ano passado. Para Investigar a suposta participação de milicianos no crime, a polícia solicitou ontem à Justiça a quebra do sigilo telefônico de Isaque Paula de Moraes, de 22 anos, acusado de ter cometido o crime por R$ 20 mil ? pagos pela mãe da vítima, Maria Selma Costa dos Santos, acusada de encomendar o assassinato.

A polícia irá investigar uma informação anônima, fornecida pelo Disque-Denúncia (2253-1177), sobre uma possível participação no crime de três integrantes da milícia que atua no Parque Fluminense, bairro de Duque de Caxias onde Isaque trabalhava como segurança de rua. A denúncia dava os apelidos dos milicianos: Mamute, Cacalino e Lagarto.

? Pedimos a quebra do sigilo telefônico para fazermos o cruzamento de dados para tentar identificar os outros autores ? adiantou o delegado Márcio Esteves, da 59 DP (Duque de Caxias), responsável pela investigação do assassinato.

A principal hipótese da polícia, até agora, é que o crime foi cometido por Isaque, no carona de uma moto e com o apoio de outros dois comparsas. Além de Isaque, a polícia prendeu, há um mês, Maria Selma, de 70 anos, e a diarista Maria José da Silva Dias Irmã, acusada de pagar os R$ 20 mil a Isaque pelo crime.

Na última terça-feira, a 4 Vara Criminal de Duque de Caxias decretou a prisão preventiva dos envolvidos.

Fonte: Terra