Mãe de Joanna diz que prisão do pai mostra que existe justiça

Mãe de Joanna diz que prisão do pai mostra que existe justiça

Cristiane comentou que chorou muito ao saber da prisão do pai da Joanna,

Ana Maria Braga recebeu, nesta terça-feira, Cristiane Cardoso Marcenal, mãe da menina Joanna, e o padrasto da criança, Ricardo Tostes. ?Não tenho motivos para comemorar, mas é um alívio saber o que a Justiça enxergou o que foi feito com a minha filha?, disse Cristiane.

Cristiane comentou que chorou muito ao saber da prisão do pai da Joanna, o técnico judiciário André Rodrigues Marins. O Ministério Público do Rio já tinha feito o pedido de prisão preventiva dele e da madrasta, Vanessa Maia, pelos crimes de tortura com dolo direto e homicídio qualificado por meio cruel.

?Esses últimos dias têm sido muito difíceis. Ontem resolvi ficar na cama até um pouco mais tarde. Quando soube da prisão à noite não tinha motivo algum pra comemorar. Queria que alguém dissesse que a minha filha ia voltar", comentou. "É claro que, sabendo que está havendo justiça, mostra que não sou uma louca desvairada. A cada dia a história vai se desenrolando, com coisas mais horrendas. Quando acho que está chegando ao fim vem um fato novo, mais horroroso que o anterior. Quando recebei a notícia chorei muito. Não queria que isso tivesse acontecido. Essa história de filha torturada e morta vai ficar colada pra sempre na minha vida. O que eu vou contar para os meus filhos quando eles crescerem? Achei que fosse ter uma capacidade de regeneração mais rápida, mas não estou conseguindo?, desabafou.

A mãe de Joanna falou ainda que, apesar da dor, está aliviada. ?Não tinha costas quentes pra mim, mas o que tinha era verdade. O meu alívio é saber que a Justiça enxergou o que foi feito com a Joanna. A gente vai dormir hoje, assim como toda a sociedade, com a sensação de que existe justiça no Rio de Janeiro. Eu e grande parte da população podemos dormir com a sensação de que, nesse estado, existe justiça?, ressaltou Cristiane.

Fonte: Globo, www.globo.com