Mãe de menor assassina faz apelo e perde perdão por crime da filha

Jovem de 14 anos atirou em empresário durante assalto em Praia Grande.

?Eu gostaria de pedir perdão pelo fato dela ser minha filha. Pedir perdão por ela, e por ela ser minha filha?. Esse é um dos desejos da mãe da adolescente que matou um empresário durante uma tentativa de assalto na noite de domingo (8) em Praia Grande, no litoral de São Paulo.

Em entrevista à TV Tribuna, sem querer se identificar, a mãe da jovem de 14 anos quer que a filha se entregue à polícia. ?Filha, por favor, se entrega. Por favor, filha, aparece. Se você tem um pouco de consideração por mim, que sou sua mãe, se entrega. Dá um contato para mim poder entrar em contato contigo para a gente poder resolver essa situação. Não estou aguentando isso?, apela aos prantos.

A mãe afirma ainda que a família está sofrendo ameaças. ?Estão falando que vão botar fogo na minha casa, que vão matar minha família. Que vão pegar alguém da família e fazer a mesma coisa que aconteceu com os familiares deles. Eu quero que ela se entregue, que é o melhor. Não adianta ficar correndo, se escondendo. Vai ser pior ainda.?

Desiludida com a situação, ela expressa o sentimento que está passando desde o dia do crime. ?É a gente que está sofrendo. Desde esse dia, minha família está passando por esse transtorno. É péssimo. Eu que queria estar no lugar desse rapaz para ser sincera. Assim eu não estaria passando por isso. Eu queria, de verdade?, diz.

O empresário Rafael Abbatipietro Nunes Rosa, de 29 anos, morreu após ser baleado por uma adolescente de 14 anos em uma tentativa de assalto na noite de domingo (6) em Praia Grande. Ele estava no carro com a esposa, a enteada de oito anos e uma prima na Avenida Marginal da Via Expressa Sul quando pediu informação para um homem sobre como chegar a via principal. De acordo com o boletim de ocorrência, o mesmo homem teria voltado minutos depois, acompanhado da jovem que, segundo testemunhas, teria anunciado o assalto e baleado Rafael.

De acordo com o delegado Luis Evandro Medeiros, a autora do disparo já tinha passagem policial. ?Ela teve passagem pela delegacia sede em outubro e dezembro do ano passado e ainda ficou nove meses na Fundação Casa, na Mooca, em São Paulo?, explicou. Ele também disse que o inquérito está pronto, com os depoimentos e reconhecimentos fotográficos, e que irá pedir a custódia preventiva da adolescente.

A mulher do turista baleado, Cíntia Fernandes das Neves, disse que ele teria segurado a menina pelo braço porque pensou que a arma era de brinquedo. Inicialmente, a polícia havia divulgado que a garota tinha 15 anos.

O corpo do empresário foi enterrado na tarde de segunda-feira (7) no Cemitério Vale dos Reis, em Taboão da Serra, na região metropolitana de São Paulo.

Fonte: G1