Mãe de Rebeca desabafa: ‘Impossível perdoar um monstro que acabou com a vida da minha filha’

"Estou me sentindo aliviada com a prisão dele. Uma pessoa assim não pode estar solta por aí", disse.

Assassino confesso de Rebeca Miranda de Carvalho, de 9 anos, na Rocinha, Élder Deywid Marinho pediu perdão aos pais da menina, ontem, durante sua apresentação na Divisão de Homicídios (DH), na Barra da Tijuca. A mãe da menina, Maria Miranda, no entanto, não aceitou o pedido de desculpas de Élder.


Mãe de Rebeca desabafa: ?Impossível perdoar um monstro que acabou com a vida da minha filha?

? Estou me sentindo aliviada com a prisão dele. Uma pessoa assim não pode estar solta por aí. O meu perdão ele não tem, é impossível perdoar um monstro que acabou com a vida da minha filha ? desabafou.

Segundo moradores, Élder foi visto bebendo cachaça próximo ao local do crime no dia do assassinato. Ainda segundo vizinhos, após o assassinato, o jovem, morador da Rocinha, ficou desaparecido e só retornou à comunidade na terça, dois dias depois da morte de Rebeca. Desconfiados do jovem, moradores chegaram a chamar a polícia quando Marinho reapareceu na comunidade, mas ele já tinha ido embora quando os policiais militares chegaram.

? Parece que ele sabia que estávamos desconfiando dele. Ele chegou, tomou uma cerveja e sumiu ? disse o dono do bar.

De acordo com um morador, Élder estava sempre sozinho, bebia muito e costumava usar um casaco verde. Eles desconfiavam do comportamento do jovem, que estava sempre cabisbaixo. Na Rua da Ladeira, moradores penduraram panos pretos como forma de luto e uma faixa com os dizeres ?A distância vai causar a dor, mas nunca o esquecimento. Saudades?.

Fonte: Extra