Mãe diz que morte de modelo em bar "dói muito"

Rodrigo Paulo Neves, de 29 anos, foi atingido por um tiro no peito.

Muito abalada e chorando bastante, a mãe do modelo Rodrigo Paulo Neves Cardoso, de 29 anos, disse que está inconformada com a morte do filho. O rapaz morreu na madrugada desta quinta-feira (7) após discutir com o soldado da PM André Felipe Aguiar Rebello e levar um tiro no peito em um bar na Rua Tenente Cerqueira Leite, no Baixo Méier, na Zona Norte do Rio. O agente trabalha na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Adeus/Baiana.


Mãe diz que morte de modelo em bar

Mãe diz que morte de modelo em bar

?Sei que a morte é uma coisa natural, mas da maneira que aconteceu com o meu filho, dói muito mais. Ele era meu filho único. A ficha realmente ainda não caiu?, disse Norma Cardoso na porta do Instituto Médico-Legal (IML), onde o corpo da vítima aguardava liberação por volta das 10h.

Norma ainda disse não saber exatamente como a discussão começou. "Me falaram que tudo começou numa brincadeira e terminou nessa tragédia. Não sei o que eu faço da minha vida agora?, lamentou a mãe, lembrando que o filho faria 30 anos no próximo domingo (10).

" É lamentavel que o sistema seja tão injusto. É sofrido. Ele (PM) vai ficar solto", concluiu a mãe do modelo. O enterro do rapaz está previsto para as 16h no Cemitério de Irajá.

Para a aposentada Silvia Alves, de 56 anos, e amiga da mãe do modelo há mais de 40, a atitude do PM estragou a vida da família. "Rodrigo era alegre, engraçado, tinha paixão pela filha dele e era um menino muito tranquilo. Ele nunca se envolveu com briga", disse Silvia, ressaltando que a vítima deixou uma filha de 3 anos.

CPP vai abrir inquérito

A Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP) informou por meio de nota que vai abrir um procedimento apuratório para investigar o que levou o policial a atirar contra o modelo. O agente estava de folga, segundo a corporação.

O policial militar foi levado para a Divisão de Homicídios (DH), na Barra da Tijuca, na Zona Oeste. O preso deve ser encaminhado para o Complexo de Gericinó, em Bangu.

Fonte: G1