Mãe é presa por ser suspeita de espancar filho menor até a morte

A polícia investiga se a mãe do menino, presa em flagrante, foi a responsável pelos ferimentos.

Uma criança de 7 anos morreu nesta sexta-feira, no Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Triângulo Mineiro, em Uberaba (MG), com suspeita de espancamento. A polícia investiga se a mãe do menino, presa em flagrante, foi a responsável pelos ferimentos.

Deivid Gustavo Pereira, 7 anos, foi internado na última terça-feira, no Hospital de Araxá, com diversas lesões pelo corpo. De acordo com a delegada Mariana Pontes Andrade, da Delegacia de Orientação e Proteção à Família, devido ao seu estado grave, a criança se encontrava em um quadro apático, sem conseguir falar.

A mãe da vítima, Alessandra Abadia Cunha, 31 anos, foi presa no dia da internação do filho. Ela nega as acusações. Segundo informações da polícia, Alessandra possui um histórico de agressões e maus tratos contra os filhos. Dois deles estariam sob a guarda de uma avó, e outro morava com o pai. A criança espancada, o mais novo da família, era a única que permanecia com a mãe. A delegada Mariana afirmou que, desde 2006, havia denúncias contra Alessandra. "Ela negligenciava a criança em todos os sentidos", declarou.

O corpo de Deivid foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Uberaba, onde passará por perícia. A causa da morte, de acordo com a polícia, foi infecção generalizada. Alessandra está presa, por tempo indeterminado, no presídio de Araxá - sua prisão em flagrante foi convertida para a preventiva. Ela deve responder por tortura seguida de morte, cuja pena pode chegar a 21 anos de prisão.

Fonte: Terra