Mãe é suspeita de espancar e matar filho de apenas 8 meses

Mãe é suspeita de espancar e matar filho de apenas 8 meses

Fato foi registrado no sábado (9), em Nova Descoberta, zona Sul de Natal. Corpo foi encontrado pelos tios, que precisaram arrombar a porta.

A Polícia Civil do Rio Grande do Norte está procurando por uma mulher chamada Josenilde Lopes de Mendonça, de 36 anos. Ela é suspeita de espancar e matar o próprio filho, um bebê de oito meses. O crime, segundo o delegado Pedro Paulo Falcão, pode ter acontecido na quinta ou sexta-feira, mas o corpo só foi encontrado no sábado (9), no interior de um apartamento localizado no bairro de Nova Descoberta, na zona Sul de Natal. Tios de Josenilde precisaram arrombar a porta do imóvel. A suspeita, ainda de acordo com depoimentos dos próprios familiares, é usuária de crack desde a adolescência.

De acordo com o delegado, a família foi acionada por vizinhos na manhã de sábado, quando dois tios de Josenilde chegaram ao local e arrombaram a porta do apartamento. Ao encontrarem o bebê morto, acionaram a polícia. A equipe da Delegacia de Plantão da Zona Sul chegou ao Condomínio Dom Antônio no fim da manhã.

"O corpo do bebê estava em uma cama, enrolado em um lençol, e tinha um grande hematoma no lado direito do rosto", relatou o delegado. Ainda de acordo com a Polícia Civil, o apartamento estava aparentemente organizado.

Em conversas informais com vizinhos, o delegado apurou que Josenilde, na última sexta-feira (8), teria dito a uma cabeleireira do bairro que o bebê estava morto em sua residência. ?De acordo com os vizinhos, Josenilde foi vista com o bebê no condomínio pela última vez na quarta-feira e na sexta ela teria dito a uma cabeleireira que o filho estava morto no apartamento?, informou o delegado.

O delegado informou que, a princípio, o inquérito foi encaminhado para a 5ª Delegacia de Polícia, mas existe a possibilidade de a Delegacia Especializada em Atendimento à Criança e ao Adolescente (DCA) assumir as investigações. As causas da morte, segundo Pedro Paulo Falcão, serão apontadas no laudo do Instituto Técnico-Científico de Polícia (Itep).

O corpo do bebê foi sepultado no último domingo (10), em Natal. A mulher está desaparecida, mas, de acordo com a família, foi vista na manhã desta quarta (13) na zona Norte da cidade, próximo à casa de parentes.

Um familiar de Josenilde, que pediu para não ser identificado, afirmou que a mãe do bebê é usuária de drogas e tinha medo de perder a guarda do filho. ?O pai do bebê estava morando em São Paulo e ligou para ela na semana passada dizendo que viria a Natal para pedir a guarda do filho?, disse.

Ainda segundo o parente de Josenilde, a família desconfia que essa tenha sido a causa do crime. ?Nós achamos que ela se desesperou com a possibilidade de perder a guarda do filho e acabou cometendo essa loucura?, disse. O familiar contou que Josenilde conheceu o pai do bebê em São Paulo, em 2011. ?Ela logo engravidou, ficou um tempo morando lá com ele e, depois, voltou a Natal. Um mês antes do bebê nascer, em maio do ano passado, o pai veio morar com ela aqui em Natal. O que se sabe é que eles brigavam demais e, por isso, ele voltou para São Paulo em dezembro do ano passado?, disse.

Ainda de acordo com a família, Josenilde não tinha emprego fixo e, atualmente, trabalhava confeccionando bijuterias.

Fonte: G1