Mãe mantinha filho em cativeiro durante 2 anos

Ele estava escondido em um pequeno "quarto secreto", escuro e sujo

A avó do garoto Richard "Ricky" Chekevdia, de 6 anos, mostrou à imprensa o cômodo onde o menino foi mantido em cativeiro durante quase dois anos pela própria mãe por conta de uma disputa de custódia judicial.

O garoto reapareceu na sexta-feira (4). Ele estava escondido em um pequeno "quarto secreto", escuro e sujo, na casa da avó, na zona rural de Franklin, no estado americano de Illinois.

Richard estava fisicamente bem, segundo os policiais, que descobriram o garoto ao cumprir uma ordem judicial de busca no local. Segundo a polícia, o garoto não aparentava ter sequelas e afirmou que estava muito feliz por ter sido libertado.

A mãe do garoto, Shannon Wilfong, de 30 anos, foi acusada de abdução de menor e está presa.

A avó, Diane Dobbs, de 51, foi acusada de cumplicidade no crime. Ela argumentou a um jornal local que ajudou sua filha a manter garoto escondido para afastá-lo do pai violento.

Em entrevista à rede ABC, ela disse que só quis "proteger a família". Ela argumentou que o menino levava uma vida normal e ficava dentro do esconderijo muito pouco tempo.

O quarto foi construído especialmente para esconder o garoto, segundo a polícia. Ele tinha uma entrada do tamanho de uma máquina de lavar roupas e ficava escondido por uma parede.

Após ser libertado, o garoto ficou com parentes do pai. Agora, as autoridades investigam a acusação de que o pai teria abusado dele antes do desaparecimento. O pai, o ex-policial Mike Chekevdia, negou.

Mike ganhou a custódia temporária de seu filho logo após o garoto e a mãe terem desaparecido, em novembro de 2007. Ele disse que suspeitava havia muito de que o garoto estava com a mãe. Mas, nas vezes em que o procurou na casa, nunca encontrava pistas dele.

Fonte: g1, www.g1.com.br