Mãe pode perder guarda por incentivar briga de filha adolescente na escola, diz Conselho

Nas cenas do vídeo, a mãe encoraja a filha a bater na colega

A mãe que incentivou a filha a brigar na saída da escola em Araçariguama, a 53 km de São Paulo, pode perder a guarda da adolescente, de acordo com o Conselho Tutelar.

Segundo Marcos da Silva, conselheiro tutelar da cidade, a atitude da mãe contraria o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). "O poder pátrio dá direito a educar, a pôr a salvo, a separar de más condutas, a tirar de situações de risco. Esse direito, quando infringido, é questionado."

As imagens da briga foram gravadas por um aluno com um celular. Nas cenas, a mãe encoraja a filha a bater na colega. "Mete o pé que nem eu te ensinei. Vai. Mete soco na cara", diz ela, que ainda reclama dos que tentam apartar. ?Não entra ninguém. Não vai entrar ninguém. É minha filha. Ela vai resolver."

Segundo o conselheiro, a briga foi motivada por ciúmes. As duas garotas de 15 anos disputavam um rapaz de 23 anos. Silva diz que a menina que foi agredida estava saindo com o jovem, que havia terminado com a outra.

"Uma briga entre meninas por um motivo mesmo fútil como este é normal. O que não é normal é uma mãe incentivar a filha a agredir alguém. As falas mostram que ela ensinava os golpes para a menina em casa", diz o conselheiro. "As duas garotas são vítimas. Toda a responsabilidade é da mãe."

Nesta quinta-feira (17), o Conselho Tutelar deve se reunir para decidir que medida tomar. Marcos da Silva diz que ainda é preciso colher algumas informações sobre o caso. Mas a mãe pode mesmo perder a guarda e a menina ser encaminhada a um abrigo.

O Ministério Público de São Paulo também investiga o caso. A mãe é funcionária da Prefeitura de Araçariguama. É monitora nos ônibus que transportam os alunos.

Fonte: g1, www.g1.com.br