Mãe que teria vendido virgindade da filha de 15 anos por R$ 50 é presa

Jacira do Carmo Moreira, de 46 anos, se entregou à polícia nesta sexta.

Jacira do Carmo Moreira, de 46 anos, suspeita de explorar sexualmente a filha de 15 anos no Rio, se entregou à polícia no fim da tarde desta sexta-feira (29). Usuária de drogas, ela é suspeita de receber dinheiro em troca dos abuso, e teria vendido a virgindade da filha por R$ 50.

Agentes da Delegacia da Criança e Adolescente Vítima (Dcav), que investiga o caso, estavam a caminho da 31ª DP (Ricardo de Albuquerque), onde ela foi presa, para leva-la para a Dcav.

Também nesta sexta, outra filha de Jacira, de 12 anos, foi encontrada em um abrigo para menores. Em entrevista, ela confirmou as acusações da irmã e que também sofreu uma tentativa de abuso sexual por parte de um vizinho, quando tinha 11 anos e entrava no banho.

Seis presos

Cinco homens já haviam sido presos na manhã desta quinta-feira (28), por suspeita de abusar sexualmente da adolescente de 15 anos em Marechal Hermes e Piedade, no Subúrbio.

A menina era vítima dos estupros desde os 9 anos, de acordo com a Polícia Civil. Foram presos Humberto Ricardo Marsico Morelli Alves, conhecido como Maninho, de 58 anos, José Henrique Gomes, o Russo, de 63, David Macedo Gonçalves de Aquino, de 56, José Belizário da Silva, o Dedé, de 79, e Celso Medeiros Barrientos, o Celso Protético, de 55. Eles eram vizinhos da jovem.

Outros dois suspeitos estão foragidos: lexandre Ítalo Oliveira Santos, o Alex, de 60 anos, George Correia Teteu, de 58.

A mãe da vítima seria dependente de drogas e permitia os abusos em troca de dinheiro, bebidas alcoólicas e entorpecentes desde 2006. Os fatos foram comprovados pela própria vítima, que afirma ter passado fome junto com outros sete irmãos para que a mãe alimentasse os vícios. A vítima e a irmã dela, de 20 anos, foram encaminhadas à Dcav.

"Inclusive, ela vendia o sexo da menina por álcool, dinheiro ou cocaína", declarou o delegado titular da Decav, Marcello Maia. "A gente espera que com a fotografia, a gente encontre o paradeiro da mãe", acrescentou o delegado.

A adolescente reconheceu todos os suspeitos e explicou a conduta de cada um deles ao delegado. Outras duas irmãs da vítima que teriam sofrido os mesmos crimes são procuradas. Uma estaria em São Paulo e outra em um abrigo da prefeitura.

Os suspeitos vão responder por estupro de vulnerável e exploração sexual. Já a mãe da vítima vai responder, ainda, por maus tratos e abandono material.

Fonte: G1