Máfia dos caça-níqueis vende máquinas, peças e programas pela Internet

De outro, há quem venda apostilas com truques para fraudar o bloqueio dos caça-níqueis

A repressão acirrada da polícia contra a exploração de máquinas caça-níqueis em bares e bingos clandestinos fez com que um rentável mercado dessa atividade ilícita brotasse na internet. De um lado, encontram-se sites oferecendo, sem medo, desde componentes dos equipamentos até máquinas inteiras, prontas para uso. De outro, há quem venda apostilas com truques para fraudar o bloqueio dos caça-níqueis e ganhar todo o dinheiro acumulado.

Até mesmo os noteiros (equipamento que lê as cédulas colocadas pelo jogador), que, segundo a polícia, são peças importadas e, portanto, produto contrabandeado, podem ser encontrados nos sites. As empresas, em sua maioria, estão situadas no Rio Grande do Sul e em São Paulo.

Por e-mail, as empresas avisam que entregam em todo o Brasil, inclusive no Rio de Janeiro, via Sedex. Uma máquina nova, por exemplo, pode ser encontrada no mercado da internet por R$ 1.800. A empresa ainda dá garantia e suporte técnico. Os proprietários oferecem peças e manual de montagem e configuração das máquinas.

Além do mercado negro de vende de maquinetas, um manual criado com dicas e truques para as pessoas conseguirem burlar o mecanismos das máquinas caça-níqueis, conseguindo, com isso, retirar o prêmio máximo de todas elas, está sendo vendido livremente nos mesmos sites de compras da internet.

As dicas da apostila servem para diversas versões das máquinas Halloween, uma das mais vistas em bares e bingos clandestinos. Outra máquina citada é a Era do Gelo. Com R$ 30, a apostila garante que o jogador pode ganhar mais de mil reais, se os truques forem usados de forma correta.

Fonte: Extra, extra.globo.com