Maníaco da Cantareira é julgado após 5 anos por 3 assassinatos

Maníaco da Cantareira é julgado após 5 anos por 3 assassinatos

A previsão é que o julgamento termine ainda hoje com a divulgação da sentença.

Começa na tarde desta terça-feira (13), no fórum de Santana (zona norte de São Paulo), o júri popular de Ademir Oliveira Rosário, 41, que ficou conhecido como o ?maníaco da Cantareira?. Ele é acusado de matar a facadas os irmãos adolescentes Francisco Oliveira Neto, 14, e Josenildo José Oliveira, 13, em setembro de 2007, e de abusar sexualmente de um dos meninos. O crime aconteceu na serra da Cantareira.

Segundo o Tribunal de Justiça de São Paulo, a previsão é que o julgamento termine ainda hoje com a divulgação da sentença, uma vez que não foram arroladas testemunhas de defesa nem de acusação. O réu será ouvido.

A decisão pelo júri popular é de 2010 e foi proferida pela 8ª Câmara de Direito Criminal do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo.

De acordo com a acusação, Rosário --à época, com 36 anos-- teria abusado sexualmente de um dos meninos, antes de matá-lo. O réu chegou a contestar em recurso o suposto abuso alegando ausência de indícios suficientes de autoria, mas o TJ negou o pedido. Em seu voto, o desembargador Poças Leitão, relator do processo, entendeu haver indícios suficientes de autoria, tanto em relação aos homicídios como no tocante aos crimes sexuais, mantendo, assim, a decisão.

O réu cumpria pena em regime semiaberto no presídio de Franco da Rocha (Grande São Paulo) quando os jovens foram assassinados na Cantareira --aos finais de semana, Rosário deixava a cadeia. Em 1991, ele havia sido condenado pelos crimes de roubo, atentado violento ao pudor e homicídio.

Os adolescentes ficaram desaparecidos três dias antes de terem seus corpos encontrados na serra da Cantareira, na zona norte da capital paulista. Segundo a polícia, Rosário confessou o duplo homicídio na época .

Fonte: UOL