Manifestante é baleado por PMs em SP em noite de protesto contra Copa

SSP diz que Fabrício Chaves agiu como "black bloc" e reagiu à abordagem.

O manifestante Fabrício Proteus Nunes Fonseca Mendonça Chaves, de 22 anos, foi baleado por policiais militares na noite de sábado (25), em Higienópolis, em São Paulo. A Polícia Militar (PM) informou que ele foi atingido após tentar esfaquear um policial na Rua Sabará, na altura no número 100.

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública (SSP), Chaves e um outro manifestante foram identificados como adeptos da tática "black bloc" e agiram mascarados durante protesto contra a Copa realizado em São Paulo. (Veja nota de SSP abaixo.)

A secretaria informou que o caso será investigado pela Corregedoria da Polícia Militar e também pela Polícia Civil. A Corregedoria tem imagens de Chaves no "núcleo" da manifestação, de acordo com a secretaria.

Após os tumultos no Centro, a dupla foi seguida pela polícia. Ao ser abordado, um rapaz cujo nome não foi divulgado se entregou, enquanto Chaves reagiu e feriu um policial militar, segundo a Secretaria de Segurança. A SSP diz que, na mochila de Chaves, foi localizado um artefato, que seria um coquetel molotóv.

Testemunhas confirmaram à Defensoria Pública que Chaves tinha um estilete e que ele foi atingido por tiros após ser abordado por um trio de policiais. Moradores da região ouviram três disparos, mas a Santa Casa informou que Chaves foi atingido por dois tiros.

A PM relatou que o ferido foi socorrido pelos próprios PMs, antes da chegada do Samu, por causa da gravidade dos ferimentos.

Fabrício foi levado ao Pronto-Socorro da Santa Casa, em Santa Cecília. Por volta das 15h deste domingo, Chaves continuava internado em estado grave, sob observação, na Unidade de Terapia Intensiva da Santa Casa de São Paulo. Ao chegar ao hospital, ele passou por cirurgia.

De acordo com a Santa Casa, um dos tiros atingiu o tórax, o que causou hemorragia interna, e o outro atingiu o pênis do rapaz. O hospital diz que foi preciso remover um dos testículos da vítima por causa dos ferimentos.

Fonte: G1