Manifestantes param empresa de ônibus e polícia usa spray para conter

Grupo protestou em frente à empresa; 100 ônibus deixaram de rodar

A manhã desta segunda-feira (24) em Governador Valadares, Leste de Minas Gerais, começou diferente; veículos da única empresa de ônibus da cidade não rodaram. Alguns manifestantes protestaram em frente à porta da garagem da empresa e não permitiram que ninguém saísse, e cerca de 100 ônibus deixaram de rodar na cidade.



Os manifestantes chegaram ao local por volta das 4h da manhã. Eles reivindicavam melhores condições no transporte público da cidade, redução no preço das tarifas normais e para estudantes, e também alguns esclarecimentos por parte da prefeitura, devido à 20 anos de concessão para uma única empresa de ônibus.

"A intenção é impactar a população, o que acontece em Valadares é um monopólio", afirmou um dos manifestantes, o estudante Denis Boaventura. Ainda segundo o estudante, uma das principais reclamações é o preço da tarifa do cartão do estudante. Eles têm desconto de 30%, mas reivindicam 50%.

Os manifestantes permaneceram no local pacificamente até por volta das 7h30. A Polícia Militar tentou negociar a saída deles do local, porém, o grupo se recusou a sair da porta da empresa.

Segundo a PM, foi utilizada força moderada para a retirada dos manifestantes. Eles foram arrastados e carregados, alguns saíram sem resistência, porém, um grupo se recusou a sair, então os militares usaram spray de pimenta para forçá-los a se retirarem.

O Major Célio Menezes explicou que a polícia entende as manifestações que estão acontecendo em todo o país, mas desde que não prejudique o direito coletivo. "Desde as 4h da manhã nós estamos tentando negociar a saída dos ônibus, sem que tivéssemos maiores problemas, porém eles estavam irredutíveis".

Ainda de acordo com o Major, foi utilizada a força necessária para vencer a resistência dos manifestantes, mas o grupo reclama de excesso da polícia. O Major afirma que será apurado se houve ou não excesso no uso da força policial.

Uma pessoa foi detida por resistência e encaminhada para a delegacia local.

Fonte: G1