"Mapa da Violência": Força foi criada para fortalecer campanha do desarmamento

"Mapa da Violência": Força foi criada para fortalecer campanha do desarmamento

O governo do Piauí aderiu ao programa de desarmamento do governo federal, que antes era realizado somente pela Polícia Civil

A edição 2013 do ?Mapa da Violência?, estudo realizado pelo Centro Brasileiro de Estudos Latino-Americanos, evidenciou que o Brasil ainda é um país com muitas mortes provocadas por arma de fogo.

Ao todo foram 36.792 homicídios por tiros em 2010. Em Teresina, neste mesmo ano, o contabilizado foram 154 mortes, número que só avançou desde 2000.

Esta realidade, então, chama a atenção para a temática do desarmamento na capital. O Piauí passou a aderir agora ao programa de entrega voluntária de armas, antes realizado somente por órgãos da Polícia Federal. A intenção do governo é criar uma força de cooperação maior, para que a campanha de entrega voluntária de armas possa ser referência para o Estado.

?A campanha do desarmamento passou efetivamente a existir em 2004 e no Piauí, a Polícia Federal vem sediando este trabalho desde 2011. Agora, para garantir maior fluidez, o governo aderiu ao programa e criou postos de arrecadação na Secretaria de Segurança, no Comando Geral da Polícia Militar e em vários batalhões espalhados pela cidade?, esclarece João Paulo de Lima, Coordenador Estadual da Campanha de desarmamento.

Intitulada ?Proteja sua família: Desarme-se, a campanha de 2013 tem por finalidade minimizar os números de acesso a armas de fogo e assim diminuir os crimes ainda cometidos com ela. No Piauí, esta campanha para redução ainda está em fase inicial, mas a previsão é que ela não retarde na obtenção dos resultados.

Na hora do procedimento de entrega, a arma não precisa estar legalizada, a pessoa não precisa se identificar e, antes de se dirigir ao posto, o cidadão deve requerer uma guia de tráfego, para comprovar que está andando com a arma para devolvê-la. Na capital, já existem cerca de 12 postos de arrecadação.

O contato para quaisquer dúvidas pode ser realizado através do 3216-5228 ou do [email protected], ao entregar, o cidadão ainda recebe a guia de indenização que pode variar entre R$ 150,00 e R$ 400,00. O valor ficará nos cofres do banco, durante um intervalo de 30 dias.

Fonte: Francisco Lima e Thauana Cavalcante