Meninos suspeito de matar PMs disse a colegas que se sentia sozinho; veja

Polícia Civil vai ouvir novos amigos do adolescente suspeito de matar os pais

O adolescente suspeito de matar a família Marcelo Pesseghini disse a colegas da escola onde estudava que se sentia sozinho, mesmo estando com a família em casa. Os detalhes foram colhidos durante depoimentos à Polícia Civil na última semana. Além disso, Marcelo teria revelado aos colegas o desejo de matar os pais.


Marcelo Pesseghini disse a colegas de escola que se sentia sozinho em casa

Em três semanas de investigação, a polícia ouviu 41pessoas. Algumas serão chamadas novamente, entre elas, dois colegas de Marcelinho. Os depoimentos dos amigos de escola são os mais reveladores, segundo a polícia. Com eles, os investigadores já conseguiram identificar alguns traços da personalidade do adolescente.

Também vão prestar depoimento na semana que vem tio da cabo Andréia e um colega da policial, as primeiras pessoas que chegaram à casa da família. Além do perfil do adolescente, a investigação também tenta saber mais informação da cabo Andréia e do sargento Luís. Para isso, serão ouvidos cinco PMs que eram superiores deles na polícia militar.

A semana que vem deve ser decisiva para a investigação: a polícia espera receber os laudos da perícia. A análise do IML (Instituto Médico Legal) trará informações como os horários e a ordem em que as vítimas foram mortas e se haviam sido dopadas.

Já o IC (Instituto de Criminalística) vai responder outras questões, como por exemplo, se a posição em que o corpo de Marcelo foi encontrado confirma a tese de que ele cometeu suicídio. O IC também deve entregar o resultado da perícia nos telefones e computadores encontrados na casa que pode revelar outros detalhes para explicar como tudo aconteceu.

Fonte: r7