Marido de mulher que teve o braço rabiscado diz que quer justiça no Rio de Janeiro

O médico José Roberto Tisi Ferraz, que também era aguardado, não compareceu

O marido de Manoela dos Santos, que perdeu o bebê e acusa um médico do Hospital Miguel Couto, no Leblon, na Zona Sul, de descaso, esteve na tarde desta quinta-feira (2) na 14ª DP (Leblon). Acompanhado de um advogado, Geovane de Araújo Silva, de 22 anos, disse que ?vai lutar por justiça?.

O médico José Roberto Tisi Ferraz, que também era aguardado, não compareceu. De acordo com a delegada Tércia Amoedo, ele será intimado e, caso se recuse a comparecer, poderá ser conduzido por uma autoridade policial.

Também será chamada para prestar esclarecimentos a médica da Maternidade Fernando de Magalhães, em São Cristóvão, Zona Norte do Rio, onde Manoela ficou internada. Tércia Amoedo disse ainda que vai pedir cópia da sindicância aberta pela Secretaria Municipal de Saúde.

Geovane, ao lado do advogado Marco Aurélio Assef, apresentou à delegada o atestado de óbito da maternidade confirmando que o bebê nasceu morto.

O advogado acrescentou que pretende entrar com uma queixa crime por calúnia e difamação contra uma médica, da Maternidade Fernando de Magalhães, que teria dito que Manoela consumiu drogas. ?Isso é mentira. Ela nunca usou drogas?, rebateu o marido.

Fonte: g1, www.g1.com.br