Marido faz mulher refém por 12 horas no DF

Sem acertar o síndico, o homem saiu do prédio e foi para seu bar

Depois de quase 12 horas de negociação, uma mulher foi libertada pelo marido, que a mantinha refém desde as 19h30 de domingo (10) dentro de seu bar em Taguatinga, cidade próxima a Brasília. Ele fez a mulher refém depois de disparar contra o síndico do prédio onde mora por causa de uma discussão.

Sem acertar o síndico, o homem saiu do prédio e foi para seu bar. À meia-noite, o primeiro tiro foi ouvido dentro do estabelecimento. Minutos depois, outro tiro. Técnicos cortaram o telefone fixo da loja. A comunicação com o homem se mantinha apenas pelo celular. Ele chegou a dormir durante a madrugada, mas continuava com o revólver na mão e a polícia preferiu não invadir.

Cem homens da Polícia Militar isolaram a área por volta das 20h de domingo. Quatro negociadores conversavam com o homem por telefone.

De acordo com a PM, a conversa foi difícil porque ele estava embriagado e continuou bebendo durante a negociação.

?Estava muito embriagado e chegou ameaçando todo mundo, dizendo que ia matar o síndico. Os moradores tentaram acalmá-lo e, no momento que eu estava no telefone, chamando a polícia, quando fechei a porta ele atirou?, detalha a estudante Leide Queiroz, vizinha do casal.

O irmão mais velho do homem que manteve a mulher refém chegou ao local por volta de 6h30 desta segunda-feira para ajudar nas negociações. Após uma breve conversa, conseguiu convencê-lo a libertar a mulher e a se entregar à polícia.

Fonte: g1, www.g1.com.br