Médica é morta durante tentativa de assalto na Linha Vermelha

Gisele era dermatologista e tinha 34 anos

Uma mulher morreu após ser baleada na cabeça durante uma tentativa de assalto na saída da via dutra, acesso para a Linha Vermelha, no fim da noite deste sábado (25). A vítima estava sozinha em seu carro e o crime aconteceu na altura da Pavuna, Zona Norte do Rio de Janeiro.

Segundo informações da polícia, o veículo da vítima, que não foi levado após o crime, foi atingindo por pelo menos dois disparos.

A médica Gisele Palhares Gouvêa, de 34 anos, foi socorrida e levada para o hospital Adão Pereira Nunes, mas não resistiu. 

Em sua página do Facebook, por volta das 14h, Gisele informou que, à tarde, participou da inauguração do Centro de Atendimento ao Deficiente de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.

Gisele era dermatologista e tinha 34 anos (Crédito: Reprodução)
Gisele era dermatologista e tinha 34 anos (Crédito: Reprodução)


Na rede social, amigos e parentes da médica compartilharam suas fotos com textos de protesto. "Essa jovem mulher profissional cheia de sonhos e projetos se foi hoje vitima de assalto no Rio de Janeiro! O Rio não é um bom lugar p se viver; p se passear; p trabalhar! O Rio é dos bandidos!!! A violência tomou conta da cidade e cada dia tenho menos vontade de estar na capital...", disse uma delas.

Gisele era dermatologista, funcionária consursada da Prefeitura de Nova Iguaçu e estava trabalhando desde dezembro de 2014 na Clínica da Família de Vila de Cava.

Gisele era dermatologista e tinha 34 anos (Crédito: Reprodução)
Gisele era dermatologista e tinha 34 anos (Crédito: Reprodução)
Gisele era dermatologista e tinha 34 anos (Crédito: Reprodução)
Gisele era dermatologista e tinha 34 anos (Crédito: Reprodução)


Fonte: Com informações do Extra