Médico Benedito Borges desabafa em artigo no Meio Norte

O médico Benedito Borges publicou artigo neste domingo, dia 18, onde se defende do que classificou como acusações

O médico Benedito Borges publicou artigo neste domingo, dia 18, onde se defende do que classificou como acusações a sua honra no episódio em que foi encontrado inconsciente após ser agredido em Teresina. Leia artigo.

Em defesa da honra - Eu Sou

BENEDITO BORGES DA SILVA, cidadão piauiense, casado com a senhora MARIA DE FÁTIMA SOARES há 30 anos, pai da médica UMBELINA BORGES, da dentista CARINE BORGES e do estudante de Medicina RAFAEL BORGES, sou médico ginecologista e mastologista, fiz especialização em Brasília e no Rio de janeiro, sou mestre e doutor pela Escola Paulista de Medicina, sou pós-doctor pela UNICAMP, sou professor universitário, sou coordenador do Mestrado de Ciências e Saúde da Universidade Federal do Piauí onde oriento a mestrandos e a doutorandos, ex-diretor do HGV e sou atual coordenador da clínica ginecológica do HGV e chefe do ambulatório de mastologia; publiquei inúmeros artigos científicos nacionais e internacionais fruto de minha incansável pesquisa na busca de soluções de problemas de saúde pública, sou um BOM FILHO, um BOM IRMÃO, um BOM AMIGO, um BOM MARIDO e tenho a certeza que SOU um EXCELENTE PAI.

EU FUI! Na noite do dia 02 de outubro de 2009, eu fui covardemente sequestrado por dois delinquentes enlouquecidos e enfurecidos, os quais queriam roubar meus bens e meu dinheiro, quando fui impiedosamente humilhado, torturado, esganado, machucado, lesionado, até perder a consciência, para em seguida ser trancado no porta-malas de meu próprio carro e abandonado por um longo tempo. Tudo isso me causou uma dor insuportável, até a perda dos meus sentidos, quando ainda sem entender tamanha brutalidade, acordei em uma UTI do Hospital São Marcos, sem saber onde estava e o que realmente havia me acontecido, apenas sentia dores insuportáveis.

A maior dor que um ser humano poderia suportar eu suportei quando estava nas mãos dos meus algozes, mas meu sofrimento ainda não havia findado, pois ainda me faltava experimentar a mais profunda e aguda dor que um homem pode sentir, a qual acertou meu coração, atingiu minha honra e desestruturou minha família. O Estado do meu querido Piauí, por intermédio de uma das suas maiores autoridades, quando ainda estava indefeso em um leito do Hospital São Marcos, como indefeso ainda estou, autoridade esta que simplesmente com base em declarações falsas dos delinqüentes, vilipendiou minha vida, com ilações injustas, maldosas, desabonadoras da conduta de um marido e de um pai de três lindos filhos, e ainda, divorciadas da verdade, pois claro está o desejo de me constranger e evitar minhas ações na busca da justiça. Não sei como vou olhar para aquelas pessoas que ainda não me conhecem, pois quanto aos meus amigos, pacientes, alunos e a comunidade médica, por me conhecerem e saberem quem EU SOU, não terei qualquer dificuldade para olhar em seus olhos e dizer que inicialmente fui vítima dos marginais e depois e de forma muito mais cruel, fui vítima do Estado, quando um de seus agentes indevidamente feriu de morte minha honra, minha família e em uma visão mais ampla, feriu a sociedade piauiense.

EU VOU!Acionar o Estado, por intermédio do Poder Judiciário do Piauí, a fim de obter a reparação do bem injustamente atacado (minha honra), assim como vou exigir a apuração rigorosa da responsabilidade criminal dos meus algozes, como forma de minimizar a dor e a injustiça de que fui vítima.

EU CONTINUO!Cidadão do sexo masculino, homem íntegro, pai, marido, amigo, filho, irmão, médico e pessoa simples e sem bravatas como sempre fui, SÓ QUE AGORA ESTOU PROFUNDAMENTE FERIDO NA MAIS SENSÍVEL PARTE DO MEU SER, QUE É A MINHA HONRA. QUE DEUS ME PROTEJA E LIVRE MEU POVO DO MAL! Muito obrigado a todos.

Fátima, Carine, Umbelina e Rafael, Minha esposa e meus filhos. Só Quem defende sua honra é quem é honrado!

Fonte: Portal Meio Norte, www.meionorte.com