Médico de Jackson deve se entregar

O médico, de 56 anos, reconheceu que administrou o poderoso anestésico propofol

O médico que cuidou de Michael Jackson nos últimos dias de sua vida está disposto a se entregar caso as autoridades o indiciem por homicídio não premeditado, afirmou seu advogado nesta quarta-feira (3).

De acordo com informações da CNN, o médico pode se entregar nas próximas 24 a 48 horas.

"Ele está mais do que pronto para se apresentar à polícia e para responder a qualquer acusação", disse o defensor do dr. Conrad Murray, Ed Chernoff.

A presença em Los Angeles do médico, que vive em Houston (Texas), e de seu advogado multiplicou as especulações sobre a possibilidade de que pode estar prestes a ser indiciado. Mas o escritório da promotoria do distrito de Los Angeles não confirmou que vá apresentar as acusações contra Murray.

O médico, de 56 anos, reconheceu que administrou o poderoso anestésico propofol, uma das drogas fortes que o astro do pop insistia em tomar para poder conciliar o sono.

Jackson morreu, aos 50 anos, em 25 de junho por causa de uma parada cardíaca vinte minutos depois de tomar essa injeção.



Fonte: g1, www.g1.com.br