Médico é suspeito de abusar de paciente grávida de oito meses

Médico é suspeito de abusar de paciente grávida de oito meses

Depois das denúncias, ele pediu demissão, mas vai ser investigado pelo Conselho Regional de Medicina.

Um médico de Guarulhos, na Grande São Paulo, é suspeito de ter abusado de uma paciente grávida de oito meses. Depois das denúncias, ele pediu demissão, mas vai ser investigado pelo Conselho Regional de Medicina.

A jovem, de 24 anos, é mãe de primeira viagem. Ela, que não quer ser identificada, desconfiou do médico na segunda consulta do pré-natal.

No meio do atendimento, a jovem teria pedido para ele se afastar.

? Ele já tinha apertado o meu seio para saber se tinha saído o leite do neném. Ele levantou minha blusa de novo, me abraçou, me deu um beijo no ombro e eu empurrei ele.

A gestante chegou a pensar que o procedimento era normal. Ela saiu da sala desta UBS (Unidade Básica de Saúde) de Guarulhos, na Grande São Paulo, e procurou as enfermeiras.

Logo depois da consulta, o médico pediu demissão do emprego. Por telefone, a assessoria de imprensa da Prefeitura de Guarulhos disse que conversou com ele e informou que está tomando as medidas cabíveis e abriu uma sindicância interna para apurar o caso. A denúncia foi comunicada ao Cremesp (Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo).

O Cremesp disse que também vai investigar o caso. Se for comprovado que o médico abusou da paciente, ele vai responder por um processo e pode ter cinco tipos de punição. A mais grave delas é perder o registro e não atuar mais na profissão.

A jovem que teria sido abusada passou pelo exame de corpo de delito. Já se sabe que o médico não deixou marcas e teria tocado superficialmente na vítima, o que dificulta a comprovação do crime.

Agora a paciente grávida diz estar com medo.

? Medo, medo. E até agora, eu fiquei pensando porque ele tá com meu prontuário.


Médico é suspeito de abusar de paciente grávida de oito meses

Médico é suspeito de abusar de paciente grávida de oito meses

Médico é suspeito de abusar de paciente grávida de oito meses

Fonte: r7