Medida protetiva não resolve e mulher é espancada pelo marido

Edijane tinha a medida protetiva contra o agressor

Edijane Alves esteve muito perto da morte depois de apanhar violentamentedo marido, em Itu, no interior de São Paulo. A vítima ficou tão desfigurada que a mãe mal reconhecia a própria filha. Edijane tinha a medida protetiva contra o agressor, mas a lei não foi respeitada.

Image title

A vítima ficou tão machucada com os golpes do marido que amãe, Severina Alves, ficou com medo de nunca mais poder abraçar a filha.

O autor das agressões é Alex, homem com quem ela viveu nosúltimos três anos. Em pouco tempo de namoro, o casal já estava morando juntoe há mais ou menos um ano, as agressões começaram.

Segundo a vítima, a primeira agressão foi bem tensa. Alex quebrou as portas e as janelas da casa e jogava Edijane nos cacos de vidro espalhados pela casa. Edijane só não desistiudo relacionamento porque o agressor sempre dizia que ia mudar.

Mas não demorou muito para acontecer a segunda agressão, dessa vez porciúme. Alex desconfiou de uma possíveltraição de Edijane e ficou furioso.

A última agressão aconteceu após uma grande discussão. Alex levou Edijane para o quarto das filhas e começou uma verdadeira série de tortura e agressões. Muito ferida, ela aproveitou o momento em que o maridofoi à cozinha para fugir do local. Edijane pegou as filhas e se mudou para a casada mãe.

Fonte: Com informações do R7