Megaoperação da PF prende 13 policiais por roubo de cargas e caixas eletrônicos

Ao todo, foram expedidos 58 mandados de prisão preventiva e outros 58 de busca e apreensão

Chega a 39 o número de presos na megaoperação da Polícia Federal, a "Roubo S/A - Saque Noturno", destinada a desarticular quadrilhas especializadas em roubos de carga, arrombamentos de cofres e caixas eletrônicos.

Entre os presos há 8 policiais militares, 5 policiais civis e 26 cidadãos comuns. O irmão de um delegado, que é policial civil, está entre eles. São três quadrilhas que agiam separadamente. As informações são da Polícia Federal.

Ao todo, foram expedidos 58 mandados de prisão preventiva e outros 58 de busca e apreensão. A PF explicou que são 58 mandados de prisão contra 55 pessoas, porque há mandados expedidos pela justiça federal e estadual contra a mesma pessoa. A polícia ainda procura 16 suspeitos, sendo 2 PMs e um policial civil. Policiais vistoriaram duas delegacia: a 151ª DP (Nova Friburgo) e a Polinter.

Arsenal na casa de policial

Na casa de um policial civil no Méier, na Zona Norte, foram encontrados 17 carregadores, 12 armas, sendo pele menos, 3 pistolas, munição, 11 celulares e 17 documentos de terceiros, entre eles, há identidades, carteiras de trabalho e de motorista.

A operaçao começou depois que uma agência da Caixa Econômica Federal foi roubada em Friburgo, na Região Serrana, em dezembro de 2007, quando foram levados cerca de R$ 140 mil.

Segundo a Polícia Federal, eram três quadrilhas que atuavam separadamente, mas tinham conexões. Alguns integrantes do roubo de cargas, também participavam de roubos a bancos e extorquiam dinheiro de comerciantes.

Carga preferida no roubo era de carne

O roubo de cargas era feito à noite. O grupo rendia os caminhoneiros em postos de gasolina e desligava o rastreador do veículo. A carga preferida no roubo era a de carne, que era repassada para comerciantes das regiões Serrana e dos Lagos, e para Macaé. O valor da carga variava entre R$ 300 mil e R$ 400 mil, mas podia chegar a R$ 1 milhão, dependendo da capacidade do caminhão.

Bancos roubados de madrugada

Dez pessoas participavam de roubos a bancos, que eram feitos sempre de madrugada. As agências eram invadidas e os cofres arrombados com o uso de maçaricos. Para entrar no banco, os criminosos quebravam janelas ou abriam buracos na parede.

Na lista dos bancos roubados, Bradesco, CEF e Banco do Brasil. Algumas agências foram roubadas mais de uma vez, em diferentes momentos.

Cerca de 400 policiais militares, civis, federais e agentes do Ministério Público estadual participam da ação para prender suspeitos no Rio, em Niterói, na Região Metropolitana, além de Nova Friburgo, Macaé, Duque de Caxias, Guapimirim, São Sebastião do Alto, São João de Meriti, São Gonçalo, Teresópolis, Itaguaí, Campos, Cachoeiras de Macacu, e o município de Além Paraíba, em Minas Gerais.

A operação conta com o apoio de policiais civis e militares da Secretaria de Segurança Pública, por causa do envolvimento de servidores dessas corporações.

Fonte: g1, www.g1.com.br