Menina de 8 anos é morta com tiro disparado por prima, de 9

Por volta das 18h, o policial ouviu um disparo, correu até o carro e viu a menina caída

Uma menina de oito anos de idade foi morta na noite deste domingo, em Campo Grande (MS), após levar um tiro na cabeça disparado pela prima, de nove anos. As duas estariam brincando com a arma do tio, um soldado da Polícia Militar que havia deixado a pistola no carro. A Polícia Civil investiga se houve omissão do militar.

De acordo com a polícia, o soldado Luiz Octávio Bittencourt, 29 anos, saiu de casa com a mulher e seguiu para a casa do sogro, no Portal Caiobá, bairro distante do centro da cidade. No trajeto, o militar pegou as duas sobrinhas, que são primas. Segundo disse à polícia, o soldado trancou a arma no porta-luvas do carro.

Por volta das 18h, o policial ouviu um disparo, correu até o carro e viu a menina caída e a outra sobrinha com a pistola na mão. A criança foi levada para o hospital Universitário e logo transferida para a Santa Casa, o maior hospital da capital do Mato Grosso do Sul. Três horas depois, a menina A.V.F. morreu.

Para pegar a arma, uma das crianças pode ter destravado o porta-luvas, já que o policial garantiu que havia trancado o compartimento com chave. A corregedoria da Polícia Militar também abriu investigação para apurar o caso, que despertou a atenção das autoridades de Campo Grande.

O secretário de Segurança Pública, Wantuir Jacini, não vê culpa do policial. Ele sustenta a versão por acreditar na declaração do militar, que teria deixado a arma em lugar de difícil acesso. Por regra, um policial pode portar a arma 24 horas por dia, segundo o comando da Polícia Militar do Mato Grosso do Sul.

Fonte: Terra, www.terra.com.br