Menor diz que grupo que estuprou turista em van saiu para caçar gringos

A informação foi dada, em depoimento, pelo adolescente F., de 13 anos, que atuava como cobrador do veículo

Na madrugada do último dia 30, os criminosos que atacaram os turistas estrangeiros dentro de uma van ? estuprando uma americana e espancando seu namorado francês, além de terem assaltado o casal ? saíram por Copacabana para ?caçar gringos?. A informação foi dada, em depoimento, pelo adolescente F., de 13 anos, que atuava como cobrador do veículo e foi detido ontem, escondido num abrigo no Centro. Além dele, outros três criminosos já foram presos.


Menor diz que grupo que estuprou turista em van saiu para caçar gringos

O menor negou ter estuprado a turista, mas confirmou participação no roubo. Segundo o delegado assistente Gilbert Stivanello, da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente(DPCA), responsável pela detenção, F. admitiu que agrediu o turista francês.

? Eu batia na cabeça do gringo com a barra de ferro toda vez que ele tentava olhar para a mulher dele ? contou o menor à equipe da DPCA.

Ele disse que foi trabalhar como cobrador, mas sabia que o grupo tinha como hábito assaltar os passageiros. Segundo F., o motorista do veículo, Jonathan Froudakis de Souza, de 19 anos, e o cúmplice Walace Aparecido Souza Silva, de 21, já tinham combinado, antes de o casal de turistas embarcar, que iam percorrer Copacabana em busca de estrangeiros para assaltar. O menor contou que Jonathan teria dito:

?Hoje (dia 30), a gente está querendo caçar gringo?. Tanto Jonathan como Walace já estão presos, assim como um terceiro acusado, Carlos Armando Costa dos Santos, de 21.

Depois de várias voltas pela Avenida Nossa Senhora de Copacabana, Jonathan e o menor viram o casal e pararam a van, que tinha como destino a Lapa. Mais adiante, ainda segundo F., cinco jovens também fizeram sinal para o carro. Para não despertar suspeita nos estrangeiros, o motorista parou. Como combinado, Walace entrou na altura da Rua Duvivier. Depois de anunciado o assalto, as passageiras brasileiras, sem dinheiro e celulares, foram largadas na subida da Perimetral.

O grupo, ainda de acordo com o menor, seguiu então para Niterói com o casal de estrangeiros. Mais adiante, Carlos Armando embarcou. F. contou que eles passaram em postos de gasolina para retirar dinheiro em caixas eletrônicos com os cartões das vítimas. Segundo o adolescente, Jonathan e Walace ficaram com a americana, enquanto ele foi encarregado de algemar e golpear o francês com uma barra de ferro.

A mulher, no entanto, afirma que o menor também participou da série de estupros. F. diz que saltou ainda em Niterói e não sabe o que aconteceu depois.

? Acredito que ele esteja negando o estupro porque é um crime mais complicado de confirmar. Na cabeça dele, não haveria problema em confessar que roubou ? disse o delegado Gilbert.

O menor já foi reconhecido pelas vítimas do roubo. A punição máxima para o adolescente é ficar três anos internado numa instituição. Outras duas mulheres já acusaram o bando de estupro.

O crime contra o casal já afeta o movimento nas vans: ontem de madrugada, na Lapa, motoristas diziam que, com medo, passageiros (principalmente mulheres) estão evitando usar o transporte alternativo à noite.

Fonte: OGlobo