Adolescente suspeito de assassinar sargento é morto durante confronto

Adolescente de 17 anos estava escondido em mata na região de Cáceres. Ele é suspeito de matar sargento e atirar contra policial durante abordagem.

O adolescente de 17 anos suspeito de assassinar um sargento da Polícia da Militar de Cáceres, distante 220 km de Cuiabá, durante abordagem, foi morto nesta quarta-feira (25) ao entrar em confronto com policiais na região. O menor estava escondido em uma área de mata, na zona rural do município, desde a madrugada de segunda-feira (23), quando ocorreu o crime.

O aspirante da PM Rafael Pasuch relatou ao G1 que o adolescente foi atingido por um tiro no tórax quando tentou sair da mata, na manhã desta quarta, e correu para o pasto de uma fazenda. Ele foi avistado pelos policiais, momento em que iniciou-se a perseguição. ?Foi feita a tentativa de diálogo por um policial que conseguiu se aproximar dele [adolescente]. Mas ele estava armado e atirou contra a equipe. Ao tentar pular a cerca, acabou levando o tiro?, contou.

O confronto ocorreu em uma região conhecida como ?Pé de Anta?, localizada a 30 quilômetros da cidade de Cáceres. O garoto foi socorrido ainda com vida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas morreu a caminho do hospital regional do município. Ainda segundo a Polícia Militar, o adolescente estava armado com a pistola ponto 40 que era do sargento Luciano Amorim dos Santos, de 36 anos.

No dia da abordagem, o menor pilotava uma moto, no Distrito de Caramujo. Porém, a moto do suspeito não tinha placas e os policiais tinham a informação de que ela teria sido roubada. Quando parou, o adolescente reagiu e atirou na direção do sargento e de outro policial que estava com ele. O sargento Luciano Amorim levou um tiro na altura do coração e morreu durante atendimento e já o outro PM foi atingido no pescoço e no abdômen. Ele sobreviveu e passa bem.

O menor teria fugido do local com as armas das vítimas e seguiu em direção da mata. As buscas contaram com o apoio dos batalhões de Cáceres, Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer), Força Tática, Polícia Civil e Polícia Federal. O corpo do adolescente foi encaminhado para ao Instituto Médico Legal (IML) da cidade. Durante a investigação foi verificado que o menor havia deixado o Centro Socioeducativo da região há menos de um mês e morava com os pais.

Fonte: G1