Mentor de furto ao BC articulava nova quadrilha, diz polícia

No roubo, quadrilha levou quase R$ 165 milhões em notas de R$ 50 da agência

A Polícia Civil de São Paulo apresentou na tarde desta quinta-feira o mentor do furto que levou R$ 164 milhões do Banco Central de Fortaleza em 2005. De acordo com o diretor do Departamento Estadual de Investigações Sobre Narcóticos (Denarc), Wagner Giúdice, Edésio Batista das Neves Sobrinho, 33 anos, já estava reorganizando uma quadrilha para atuar no tráfico de São Paulo.

Edésio foi recapturado por volta das 11h de hoje. O criminoso havia sido preso em 2008 pela Polícia Federal, quando se envolveu em um acidente de carro. Ele foi transferido para um presídio de Itaitinga, a 26 km de Fortaleza, de onde conseguiu fugir, em 5 de fevereiro deste ano. Na data, dez homens aramados com fuzis invadiram o presídio, renderam os policiais e soltarem dez presos, entre eles, Edésio.

O criminoso foi preso em decorrência de uma investigação do Denarc. Giúdice ressalta que Edésio tem perfil de líder. "É um cara articulado, fala bem português, conhece a legislação e tem boas noções geográficas", afirmou.

No roubo de Fortaleza, a quadrilha levou quase R$ 165 milhões em notas de R$ 50 da agência durante um final de semana. Eles conseguiram acessar o cofre por meio de um túnel escavado a partir de uma casa próxima. O furto, que registrou a maior quantidade de dinheiro já levada de um banco por ladrões, chegou a ser inserido no Guinness Book.

Fonte: Terra, www.terra.com.br