Mercadinho do Bairro Satélite é assaltado três vezes em um mês

Mercadinho do Bairro Satélite é assaltado três vezes em um mês

A família do comerciante já não sabe mais o que fazer.


Um mercadinho localizado no Bairro Satélite, na zona Leste de Teresina, chamou a atenção para um fato um tanto curioso.

É que segundo o proprietário, conhecido como Seu Feliciano, o ponto que fica na Rua Santa Quitéria, já foi alvo de bandidos mais de 15 vezes, sendo seis delas do ano passado para cá.

Os últimos três assaltos aconteceram em menos de um mês e os dois últimos com uma diferença de dois dias.

“Um aconteceu no dia 5 de outubro, outro na sextafeira (4) passada e o último segunda-feira, dia 7. Aqui não era perigoso, mas com essas vilas novas que foram crescendo ao redor do bairro aqui ficou muito perigoso. Só no mês de dezembro do ano passado, aqui foi assaltado duas vezes”, comenta o proprietário do comércio.

O local que conta com dois guichês de um correspondente bancário está sempre movimentado, o que torna o local mais propício para assaltos. E de acordo com o Seu Feliciano, eles vão sempre armados e em dupla ou trio, rendendo todos os clientes.

“Mesmo quando não tinha esses caixas, aqui já era alvo de assalto. E no que aconteceu segunda, eles entraram e levaram todo o dinheiro, bolsa de cliente. Passaram cerca de seis minutos aqui. Foram registrados mais de 10 boletins de ocorrência”, pontua Seu Feliciano, que já contabiliza um prejuízo de R$ 30 mil.

Mesmo com os BOs registrados e vários chamados à polícia, a família do Seu Feliciano já não sabe mais o que fazer. O proprietário já investiu bastante no local, principalmente com a colocação de câmeras de segurança, para facilitar a identificação dos bandidos. Mas ele critica principalmente a pouca ação da polícia, que segundo ele, conhece os bandidos, mas não os prende.

“De todos os assaltos, só foi pego um bandido e não era nem o cabeça da turma”, reforça. E nessa situação não só a família, mas os próprios moradores da região ficam assustados. É que o comércio, um dos principais da área, fica localizado há cerca de 200 metros da Companhia do 5º Batalhão.

“Em um desses assaltos, deu tempo de eu sair sem eles (os bandidos) me verem, e eu fui correndo no 5º BPM, mas chegando lá só tinha um policial e não podia sair”, acrescenta. De acordo com o subcomandante da Companhia do 5º BPM, 2º tenente Genildo, a polícia garante que está trabalhando em busca dos acusados.

“O major Felipe [comandante do 5º BPM] orientou que intensificasse a ronda naquele local e já tem uma guarnição atrás dos elementos”, confirma o 2º tenente Genildo.

Fonte: Virgínia Santos