Metade das armas no país é ilegal, aponta estudo de ONG

Metade das armas no país é ilegal, aponta estudo de ONG

De cada dez armas apreendidas no Brasil, oito são fabricadas no país

Quase metade das 16 milhões de armas que circulam no Brasil atualmente é ilegal, de acordo com estudo do Ministério da Justiça e da ONG Viva Rio. No total são 7,6 milhões de armas não registradas.

O relatório também concluiu que o Brasil é o ?campeão mundial em números absolutos por morte de arma de fogo, com 34.300 homicídios por ano?. Além disso, destacou que esse número que era ainda maior foi reduzido em virtude das campanhas de desarmamentos, proibição de porte de armas e reformas de polícias estaduais.

Outra característica apontada no texto é que de cada dez armas apreendidas no Brasil, oito são fabricadas no País e apenas duas vêm de fora. "Isso desmente a falsa impressão de que a maioria das armas ilegais é de fabricação estrangeira", disse o diretor do Viva Rio, Antônio Rangel, em entrevista à Agência Estado.

As principais origens das armas que chegam ao Brasil são: Estados Unidos (59,2%), Argentina (16,7%), Espanha (6,9%), Alemanha (6,4%) e Bélgica (4,1%).

"Na realidade, a arma brasileira - pistolas e revólveres - é a arma dos bandidos", explicou Rangel, para quem é mito achar que fuzis russos e israelenses são os grandes armamentos do crime. "Isso pode ocorrer apenas em territórios do tráfico no Rio, mas é exceção".

Ranking dos estados

O estudo realizou um ranking com os estados brasileiros onde há maior descontrole de armas, considerado o fator que mais contribui para a violência urbana. Os quesitos analisados foram o cuidado no depósito das armas, o gerenciamento no seu controle e a produção de informações confiáveis sobre quem tem, onde estão e como são usadas as armas.

A pior situação estadual é de Rondônia, Sergipe e Amapá. Os melhores avaliados foram São Paulo, Distrito Federal e Rio de Janeiro.

Fonte: g1, www.g1.com.br