"A família dela está chocada", diz defesa de professora sadomasoquista suspeita de abuso

"A família dela está chocada", diz defesa de professora sadomasoquista suspeita de abuso

Pais e irmã de Luciana Simões estão em estado de choque desde segunda-feira.

A família de Luciana Simões, professora sadomasoquista suspeita de abuso de menor, está em estado de choque desde que o caso envolvendo a educadora foi divulgado. Segundo a defesa de Luciana, os pais e a irmã mais nova da professora, que vivem em Bebedouro, a 381 km da capital paulista, foram totalmente surpreendidos com as revelações.

A professora foi presa em flagrante na última segunda-feira (27) junto com o namorado, um técnico em informática. O casal teria aliciado uma adolescente pela internet para participar de um encontro sexual. Os dois foram descobertos após o pai de uma suposta vítima desconfiar do comportamento da filha e começar a monitorar o computador da jovem. Segundo o pai, a menina acessava sites eróticos e se comunicava com o casal em sites de relacionamento.

O frentista João Silva de Souza perdeu a tranquilidade ao ver a filha chegar em casa bem mais tarde do que o esperado, carregando um corpete com espartilhos em uma sacola. A sensação de que alguma coisa não estava certa aumentou ainda mais quando a professora universitária Luciana Simões ligou para a casa dele dizendo que a adolescente, de 14 anos, tinha um caso com um homem mais velho.

No dia seguinte, Souza decidiu pedir as contas do emprego. Avisou o chefe que a filha estava estranha, não fazia mais nada além de ficar presa ao computador, e ele queria entender o porquê. Na noite do telefonema de Luciana, sentiu que os olhos marejados da garota, que estava ao seu lado, revelaram um pedido silencioso de ajuda. Ela tinha medo de dizer aos pais que havia se envolvido com um casal que praticava sexo sadomasoquista.

? Eu percebi que minha filha estava precisando de mim. Ela não quis falar, mas eu percebi nos olhos dela [...]. Eu tenho duas folgas por mês. Além do posto, também faço meus bicos arrumando e montando computadores. Mas eu nunca deixei de prestar atenção em cada movimento das minhas meninas. Entre o trabalho e minha filha, é claro que eu vou preferir ajudá-la.

Fonte: R7, www.r7.com