Ministra quer explicações sobre expulsão de aluna de universidade

Pode ser iniciado "um processo de supervisão da Uniban

O Ministério da Educação (MEC) confirmou na noite deste domingo (8), por meio de sua assessoria de imprensa, que vai pedir informações à Universidade Bandeirante "sobre o processo que levou à expulsão da aluna Geisy Arruda".

Na nota, o MEC afirma que a universidade tem autonomia, mas que "quer saber, por exemplo, se a aluna tevedireito à ampla defesa no episódio.

De acordo com o que for apurado pelo ministério, pode ser iniciado "um processo de supervisão da Uniban que, em última instância, poderia levar à perda da autonomia" por parte desta instituição de ensino superior, segundo a nota do MEC.

A secretária de Ensino Superior do MEC, Maria Paula Dallari, já haiva dito que a instituição seria notificada oficialmente, dentro de um processo de supervisão especial que pode ser aberto a qualquer momento quando há denúncias.

"Uma universidade tem uma obrigação educacional que precisa estar presente em todos os momentos. É um local não apenas de convivência, mas de formação de valores. Esse caso me parece ter um forte caráter de gênero", afirmou Maria Paula. "O MEC tem o dever de pedir explicações. Seria a mesma coisa em um caso de racismo."

A secretária ressaltou que todas as informações que teve até agora vieram das reportagens de jornais e da nota paga publicada pela Uniban hoje para justificar a expulsão de Geisy. Por isso, não pode adiantar que medidas poderiam ser tomadas. Isso será feito depois de ouvir a instituição.

Fonte: g1, www.g1.com.br