Mister Piauí 2011 é assassinado com várias facadas dentro de apartamento em S.Paulo

Mister Piauí 2011 é assassinado com várias facadas dentro de apartamento em S.Paulo

Além dele, foi encontrado morto o dono da residência, o analista de sistemas Eugênio Bozola.

O modelo Murilo Rezende da Silva, encontrado morto em um apartamento na Rua Oscar Freire, região nobre de São Paulo, nesta terça-feira (23), foi eleito Mister Piauí neste ano. Ele também participou do concurso Mister Brasil.

A organização do evento divulgou uma nota pelo Twitter lamentando a morte. "É com tristeza que informamos que Murilo Rezende, Mister Piauí 2011 e finalista do Mister Brasil, foi assassinado. Murilo, sexto colocado no concurso, sempre demonstrou ser uma pessoa de caráter irretocável, admirado por todos."

Além dele, foi encontrado morto o dono da residência, o analista de sistemas Eugênio Bozola. Os dois foram mortos a facadas. Segundo o delegado que investiga o caso, havia sinais de luta na residência onde a vítima morava. Bozola foi encontrado morto pela manhã por sua empregada doméstica. O corpo do modelo foi localizado pela Polícia Militar depois em um dos cômodos.

?Havia marcas de sangue pelo apartamento e sinais de luta, como um cinzeiro quebrado e objetos bagunçados?, afirmou o delegado Paulo Roberto Nascimento de Oliveira, do 14º Distrito Policial, em Pinheiros, na Zona Oeste da capital.

Segundo a Polícia Civil, o analista de sistemas, que era homossexual, estava caído na cozinha, próximo à porta de entrada. A faxineira Neide Ferreira o encontrou por volta das 9h,quando entrou na residência. ?Eu abri a porta e, quando vi ele caído, chamei o porteiro.? A PM foi acionada e, ao entrar, encontrou o corpo da outra vítima caído em um quarto e com um saco cobrindo parte da cabeça. O carro de Bozola, um Honda Civic prata, não estava na garagem, como de costume. Havia marcas de sangue no chão da garagem.

Vizinhos disseram ter ouvido uma briga durante a madrugada desta terça no interior do apartamento, que fica no 6º andar. Nenhum barulho de tiro, porém, foi escutado. ?Lá pela meia-noite, eu ouvi muito barulho vindo de cima. Soltei um palavrão e quem estava no outro apartamento repetiu. O barulho continuou até 0h45, quando eu xinguei de novo. Então tudo ficou em silêncio e eu dormi?, disse uma aposentada de 51 anos que mora no 5º andar e não quis ter o nome divulgado.

O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) já foi acionado para auxiliar nas investigações. Durante a tarde, foi feita perícia no apartamento. A polícia agora pretende ouvir o porteiro que estava no turno da madrugada. Ele poderá dar mais informações sobre a saída do veículo ou dos criminosos, já que no edifício não há câmeras de segurança. Ainda não há pistas sobre o responsável pelas mortes.



Fonte: G1