Modelo trans ‘crucificada’ na Parada foi agredida novamente em SP

Segundo Viviany, os agressores a chamaram de “demônio”

A modelo Viviany Beleboni contou ter sido agredida por cinco homens no centro de São Paulo, na tarde da última segunda-feira (11). Ela se tornou conhecida depois que desfilou na Parada do Orgulho LGBT, em 2015, representando a crucificação de Jesus Cristo. Neste ano a modelo também usou uma fantasia icônica, ao representar a balança da Justiça e segurar uma bíblia com os dizeres “Bancada Evangélica” e “Retrocesso”.

Image title

Segundo Viviany, os agressores a chamaram de “demônio” e citavam passagens bíblicas enquanto a chutavam e a espancavam. A ativista teria machucado o rosto e quebrado os dentes. O espancamento só parou quando duas pessoas que passavam pelo local começaram a gritar. Ela foi levada para uma clínica particular, onde recebeu os primeiros socorros.

A vítima ainda não prestou queixa na polícia. Essa é a segunda vez que Viviany é agredida. No ano passado, ela fez um boletim de ocorrência depois de ter apanhado de um homem, a ponto de machucar seu rosto e as mãos.

Ela ainda afirmou que deseja sair de São Paulo por um tempo e publicou uma mensagem sobre o ocorrido em seu perfil no Facebook. “Mais uma vez o que eu não queria que acontecesse com qualquer LGBTS acontece comigo só peço orações… pra que melhores logo nada de fotos e nem vídeos dessa vez apenas que orem e mandem energias positivas”, escreveu.

Fonte: Com informações do Revista Fórum