Morador de rua roubou garrafa vazia da festa de Lula

O polêmico “mimo” foi dado a Lula pelo publicitário da campanha, Duda Mendonça.

Um morador de rua, que estava descalço e de camiseta regata, segundo mostram as imagens das câmeras de segurança, roubou uma garrafa vazia do vinho tinto francês Romanée Conti, safra de 1997, na madrugada desta quinta-feira (8) no restaurante Osteria Dell"Angolo, em Ipanema, Zona sul do Rio. A informação é do empresário Luciano Pessina.

A garrafa estava exposta porque foi servida num jantar de comemoração em 2002, ano em que o candidato Luiz Inácio Lula da Silva venceu as eleições e se tornou presidente da República.

O polêmico ?mimo? foi dado a Lula pelo publicitário da campanha, Duda Mendonça. No restaurante, naquela noite de 2002, foi celebrado o aniversário do então coordenador da campanha presidencial, Antonio Palocci, que se tornaria ministro da Fazenda do novo governo..

Não era ladrão profissional, diz Pessina

Segundo o dono do restaurante, o italiano Luciano Pessina, um morador de rua quebrou a janela e entrou no local, por volta das 3h da madrugada, levando, além da garrafa vazia, outras sete garrafas - vinho, uísque e licor.

?Ele estava descalço, usava bermuda e camiseta regata, era magro, tinha o cabelo raspado e a barba por fazer. Nitidamente não era um ladrão profissional.?, afirma Pessina, que tem as imagens feitas pelas câmeras de segurança do local.

Pessina ficou aliviado porque o visitante indesejado não chegou perto da adega cheia de rótulos e nem do escritório.

Sobre a garrafa do famoso vinho, Luciano Pessina disse: ?A gente usava como lembrança. Afinal, não é todo dia que um presidente come aqui. Era uma marca nossa. Tinha um valor sentimental, simbólico?. Veja, abaixo, um infográfico sobre a região onde é produzido o vinho.

?Eu estou pensando em oferecer um jantar para quem conseguir resgatar essa garrafa. Se estivesse cheia, aí sim seria um prejuízo para nós?, disse bem humorado o dono da Osteria Dell"Angolo.

O furto foi registrado na 14ª Delegacia de Polícia (Leblon).

Sobre o vinho

Para os conhecedores, o Romanée-Conti é um vinho que teria ultrapassado a sua natureza e se transformado em obra de obra de arte. Elaborado com a uva pinot noir, e procedente da região da Borgonha, na França, o vinho, produzido pela Domaine de la Romanée-Conti (DRC), é disputado por enófilos, poderosos e milionários do mundo todo. São fabricadas, por ano, apenas 5.500 garrafas. Um exemplar da safra de 2004 custa, em média, R$ 11 mil.

Fonte: g1, www.g1.com.br