Moradora de rua grávida morta a pedradas

Policiais de uma equipe da Radiopatrulha estiveram no local e encontraram uma pedra ensanguentada ao lado da cabeça da vítima

Uma moradora de rua conhecida por "Lu" foi assassinada a pedradas na madrugada de hoje no jardim da Associação dos Aposentados e Pensionistas em Comunicações, na região central de Maceió (AL). De acordo com a polícia, a vítima estava grávida de sete meses e o bebê também não resistiu aos golpes sofridos pela mãe. Agentes afirmaram que o suspeito do crime teria fugido de bicicleta. Ele ainda não foi identificado.

Policiais de uma equipe da Radiopatrulha estiveram no local e encontraram uma pedra ensanguentada ao lado da cabeça da vítima, já morta. Segundo Everaldo Correia, integrante da diretoria da Associação, moradores de rua costumam usar a casa para pernoitar, mas quando o dia amanhece, deixam o local, com a chegada dos funcionários. "Por isso, tomamos este susto quando encontramos o corpo desta mulher, banhado de sangue."

No bairro do Canaã, na periferia de Maceió, Josefa Maria da Silva, de 40 anos, conhecida como "Galega", foi assassinada a tiros de pistola ontem à tarde. Testemunhas contaram que o crime foi cometido por dois homens, que fugiram de carro. De acordo com a polícia, a vítima teria envolvimento com o tráfico de drogas.

O mês de fevereiro fechou com 122 homicídios em Alagoas. Somados aos 137 registrados pelo Instituto Médico Legal (IML) em janeiro, o número de assassinatos chega a 259 nos dois primeiros meses do ano. A maioria praticada com arma de fogo.

Fonte: Estadão, www.estadao.com.br