Morre engenheiro baleado após entrar por engano em vila do Rio de Janeiro

Gil Barbosa estava internado no Hospital Getúlio Vargas desde 8 de junho, após ser baleado no Complexo da Maré

O engenheiro baiano Gil Barbosa, 53 anos, baleado na cabeça por traficantes ao entrar por engano na favela Vila do João, no Complexo da Maré, morreu neste domingo no Rio de Janeiro, segundo informações da Rádio CBN. Ele foi atingido quando estava indo buscar a mulher no aeroporto do Galeão, no dia 8 de junho, e estava internado no Hospital Getúlio Vargas.


Morre engenheiro baleado após entrar por engano em favela no Rio

Barbosa estava indo buscar a mulher no Aeroporto Internacional Tom Jobim/Galeão, na Ilha do Governador, e quando estava na avenida Brasil, principal ligação da região portuária da cidade com as zonas norte e oeste da capital fluminense, ele tentou pegar um retorno ao receber um telefonema da mulher, no qual ela informou que já estava em um táxi e retornando para casa.

De acordo com a Polícia Civil, a vítima, ao entrar em uma pista livre com mais de 200 metros e atingir a entrada da favela, com uma velocidade não muito reduzida, tentou retornar e acabou sendo atingido por um tiro na cabeça. A principal hipótese é a de que o engenheiro tenha entrado na favela pensando que tinha acessado o retorno e, ao tentar voltar, foi baleado por pessoas ligadas ao tráfico de drogas.

Os familiares de Barbosa se revoltaram, alegando que a área próxima ao Complexo da Maré, na Linha Amarela, é mal sinalizada, o que motivou o governo do Rio a recolocar a sinalização após o incidente. Dois suspeitos de participação no ataque se entregaram no dia 10 de junho.

Fonte: Terra