Morre serial killer que sepultava suas vítimas no jardim

Com aspecto de avó carinhosa, Puente foi uma das assassinas mais famosas dos Estados Unidos.

Dorothea Puente, acusada de matar ao menos nove idosos e enterrá-los no jardim de sua casa, morreu neste domingo em uma penitenciária da Califórnia, aos 82 anos.

Puente morreu de causas naturais no Centro de Dentenção de Chowchilla (São Francisco), onde cumpria pena de prisão perpétua desde 1993 por três assassinatos. Ela foi acusada de outras seis mortes, sobre os quais o júri não chegou a um veredicto.

Em 1980, ela abriu uma pensão no último andar de sua casa em Sacramento (Califórnia). Dois anos mais tarde, foi condenada a cinco anos de prisão por drogar vários clientes de idade avançada para roubar seu dinheiro.

Beneficiada por uma libertação antecipada, ela transformou toda a casa em uma pensão para idosos e deficientes.

Em 1988, a polícia voltou ao seu encalço com o desaparecimento de um homem com deficiência mental. Ao investigarem sua pensão, a polícia encontrou sete corpos no jardim.

Puente, contudo, conseguiu escapar do cerco policial e foi encontrada alguns dias depois em um bar de Los Angeles. As autoridades determinaram que a idosa matava as vítimas para receber os cheques da assistência social.

Fonte: Folha.com