Morte de agiota foi encomendada no CE

Teles estava de posse de cheques de valores elevadíssimos, assinados por devedores

As primeiras investiga?es da Pol?cia na tentativa de elucidar o assassinato do agiota Jo?o F?rrer Teles, 42, apontam que a execu??o foi encomendada. Teles estava de posse de cheques de valores elevad?ssimos, assinados por devedores, que n?o teriam como resgat?-los. Por isso, teria sido eliminado.

?Estamos investigando o caso e levantando todas as hip?teses. Mas, efetivamente, o crime pode ter sido encomendado?, disse o titular do 33? DP (Goiabeiras), delegado Maur?cio Tind?. Segundo ele, o inqu?rito policial j? foi instaurado e testemunhas come?ar?o a ser ouvidas a partir da pr?xima semana. Al?m disso, as imagens dos homicidas supostamente gravadas por uma c?mara instalada numa loja ao lado da resid?ncia do agiota j? foram requisitadas para an?lise.

Jo?o F?rrer Teles foi assassinado por dois homens com um tiro na nuca e outro no cora??o, em sua resid?ncia, na Rua 10 de Abril, no bairro do ?lvaro Weyne. O crime aconteceu na noite de segunda-feira (15), por volta de 22h30. Antes, os criminosos fazerem uma varredura no interior do im?vel, supostamente a procura de um cheque de valor elevado de um devedor do agiota.

Outro Caso

J? a equipe do 34? DP (Centro), comandada pelo delegado Jurandir Braga Nunes, trabalha para esclarecer outro crime com caracter?sticas de pistolagem. O caso ocorreu no ?ltimo dia 8, quando o empres?rio Vicente Derivan Cruz da Silva foi fuzilado na porta de seu estabelecimento comercial, uma gr?fica situada na Rua Liberato Barroso. O crime foi praticado por pistoleiros que estavam em uma motocicleta e usavam roupas pretas.

Fonte: Diário do Nordeste, www.diariodonordeste.com.br