MP denuncia 12 pessoas por morte de torcedor do Cruzeiro em BH

Dois suspeitos de participação no crime foram libertados da prisão em Belo Horizonte.

O Ministério Público de Minas Gerais denunciou, nesta segunda-feira (10), 12 pessoas pela morte do torcedor cruzeirense Otávio Fernandes, em novembro de 2010, em Belo Horizonte. De acordo com o promotor Francisco Santiago, o MP pediu a conversão de prisão temporária para preventiva dos suspeitos que estão presos e a prisão preventiva para os demais.

Santiago disse ainda que, entre os 12 denunciados, uns vão responder pelo homicídio de Fernandes e outros por tentativa de homicídio contra três pessoas. O promotor não especificou os crimes que cada suspeito foi denunciado, mas disse que todos foram denunciados por formação de quadrilha.

O juiz deve receber a denúncia nesta terça-feira (11), segundo Santiago. O magistrado pode concordar ou não com os pedidos de prisões.

Dois soltos

Dois suspeitos de participação no crime foram libertados da prisão em Belo Horizonte. De acordo com o advogado de defesa Dino Miraglia, Cláudio Henrique Sousa Araújo, o Macalé, foi solto neste domingo (9). Já Diego Feijão, ganhou a liberdade na última sexta-feira (7). O advogado dos suspeitos, Dino Miraglia, disse ao G1 que o prazo de prisão temporária dos dois clientes venceu.

Ainda segundo Miraglia, caso a Justiça não decrete a prisão preventiva dos 12 denunciados pelo Ministério Público nesta terça-feira (11), outros suspeitos podem ser soltos pelo mesmo motivo.

Diego Feijão, solto na sexta-feira (7), não foi denunciado pelo Ministério Público, de acordo com o promotor Francisco Santiago.

saiba mais

Entenda Caso

Otávio Fernandes, de 19 anos morreu e um homem ficou ferido após uma briga, no sábado (27), que envolveu, de acordo com a assessoria de imprensa da Polícia Civil, torcedores do Atlético-MG e do Cruzeiro em Belo Horizonte. O tumulto aconteceu na Avenida Nossa Senhora do Carmo, próximo a uma casa de shows, no bairro São Pedro, região centro-sul de BH, onde era realizado um evento de luta. Imagens de câmeras de segurança divulgadas pela Polícia Civil registraram o momento da agressão.

Segundo a Polícia Civil, cerca de 40 torcedores do Atlético-MG saiam do local após assistir a um combate. No momento, cerca de 10 torcedores do Cruzeiro entravam no evento, para acompanhar uma outra luta, quando começou o confronto.

Fonte: g1, www.g1.com.br